JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 12 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Luiz Ciabotti Neto RADAR 02/11/2018

Em 2020

A Volkswagen demorou a entrar no ramo dos SUVs, mas agora que começou, vai investir pesado. Além do T-Cross, um dos modelos mais aguardados do ano, a alemã confirmou que lançará mais três modelos até 2020, totalizando cinco utilitários esportivos. Além do Tiguan e o T-Cross, vem aí o Tarek, que foi revelado na China em março durante a apresentação mundial do novo Touareg – por lá ele se chama Tharu. No Brasil ele se chamará Tarek e será produzido na Argentina. O Tarek rivalizará com o Jeep Compass e tem 4,45 metros de comprimento (4cm a mais que o concorrente) e a distância entre eixos é de 2,68m (5cm a mais que o Compass). Inclusive, o Tarek deve bater de frente com as versões de entrada e intermediária do Compass, custando entre R$ 11.990 e R$ 171.490. Considerando que o Tarek ficará entre o T-Cross (valores entre R$ 80 mil e R$ 110 mil) e o Tiguan (entre R$ 124.990 e R$ 179.990), provavelmente o Tarek custará entre R$ 110.000 e R$ 140.000.

Uno Turbo

Também em 2020 deve chegar a repaginação do Fiat Uno Turbo. A versão marca a nova geração do carro, que terá motor de 1.3 três-cilindos da família Firefly e injeção direta; ele também terá um novo cabeçote para acomodar quatro válvulas por cilindro. A expectativa é que o motor chegue a cerca de 120 cv, mas com mais foco em eficiência do que em performance. A base usada será a mesma do Argo.

Idoso? Que nada!
Quem tem carro com mais de dez anos de uso e tentou fazer seguro desistiu pelo elevado custo da cobertura, o que muitas vezes deixa tudo inviável. Contudo, de olho nesse mercado, empresas estão começando a se especializado no seguro para automóveis mais antigos, oferecendo cobertura simplificada ou segmentada, também chamada de “flexível”, ou flex, para os mais íntimos. Isso porque estima-se que cerca de 70% da atual frota circulante no país (equivalente a 35 milhões de veículos, aproximadamente), rode sem qualquer tipo de cobertura. E o flex nasce de olho nesse mercado, sem franquia e com três tipos de proteção que podem ser contratados individualmente ou combinados: furto e roubo, perda total e danos a terceiros. Se este for o seu caso, fique de olho, pois várias seguradoras no Brasil já adotaram a modalidade.

Pé no freio

Problema no freio leva VW a convocar novo recall para o Golf, envolvendo 1.162 unidades fabricadas entre 14/02 e 17/08 de 2017. O possível defeito na alavanca do freio de estacionamento advém de má fixação dos cabos durante o processo de montagem do conjunto do freio. Assim, caso tenha ocorrido, poderá representar risco de que eles se soltem e tornem o freio inoperante quando acionado, ocasionando acidentes. O atendimento começa a partir de segunda, dia 05. Chassis (Não sequenciais) envolvidos: H4001693 a H4004319

Troféu abacaxi

A startup Engie fez levantamento dos carros que mais apresentam falhas em sua base de dados – coletados entre setembro de 2017 e setembro de 2018, em modelos com quatro a oito anos de uso. Além de aplicativo que avisa sobre manutenções e ajuda no cálculo de gastos com combustíveis (tem até mesmo a função de ajudar na cotação de peças para reparos necessários), a startup elaborou ranking. No topo da lista está a Chevrolet Spin, cuja falha mais comum é no catalizador, com insuficiência de queima de gases. Em segundo lugar está o VW Jetta (falha mais comum: filtro do sistema de evaporação de combustível); seguido por Renault Duster (falha mais comum: cilindros do motor), Chevrolet Agile, VW Saveiro, Chevrolet Cobalt (falha mais comum nos três modelos: catalizador com insuficiência na queima de gases), Nissan Sentra (falha mais comum: cilindros do motor), Peugeot 207 (falha mais comum: sensor de TBI), Citroën C4 (falha mais comum: câmbio) e Mitsubishi Pajero (falha mais comum: eixo de comando do motor). 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia