JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Ani e Iná

"Mãe empoderada”

Tanto já se falou para as Mães que elas são especiais – e realmente elas têm superpoderes –, pois são anjos, mágicas, mas, antes de tudo, essencialmente humanas e dotadas de um amor incondicional e imensurável.

Recordamos que há muito tempo... nossa mãe Maria Bittencourt, mulher que tocava violão, avançada para o seu tempo, não queria ser cuidada, protegida e zelada. Quando iniciamos no Ensino Fundamental, ela manifestou a vontade de voltar a estudar e foi à Escola Estadual Humberto de Alencar Castelo Branco. Ao conversar com o diretor, professor Leôncio Ferreira, para se matricular no curso de magistério, ouviu um NÃO: “Mulheres casadas e que têm filhos não aceitamos”. Em outra ocasião, quis trabalhar na secretaria de um hospital e outro NÃO: “Mulheres casadas e com filhos não aceitamos". Mamãe ficou triste, muito triste por não poder estudar nem trabalhar... Ela teria que ficar apenas em casa, cuidando dos afazeres domésticos.

Hoje, os tempos são outros, a Mãe continua sendo amor, não foge das suas responsabilidades de casa nem de seu papel de Mãe, mas não quer ser cuidada, protegida, zelada. Ela quer trabalhar, quer estudar, quer ser mãe, quer ser mulher! Muitas vezes cansada, exalta, mas sempre disposta a dar amor aos filhos. Ela é vaidosa, sabe se cuidar, é informada, passa a noite acordada quando o filhinho está doente e de manhã lá está ela, como sempre, toda bonita, alegre no trabalho. A Mãe é absoluta, poderosa, mulher fatal, pois é guerreira, não tem medo de lutar.

A mãe de hoje se veste como uma princesa, cuida dos filhos, é companheira, e continua sendo única e insubstituível. As barreiras não existem por ela ser Mãe. Ganhamos espaço graças às nossas Mães, que lutaram pelas filhas. Hoje, a Mulher sabe quem ela é e, quando nascem seus filhos, tem a liberdade de escolher "o que quero ser a partir da maternidade". Muitas vezes renasce com a "força" de uma "leoa", sempre participando e superando os desafios e dificuldades.

O "NÃO", mamãe, não vai existir mais!!! Nossa eterna gratidão às Mães que lutaram por nós!

Hoje, estamos “empoderadas”, mamãe! Obrigada!!!

Parabéns a todas as Mamães que fizeram sua opção de vida depois da maternidade!

Dois beijos...

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia