JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Márcia Moreno Campos

Genética e manejo

Em conversa com um amigo pecuarista, ele me explicava os conceitos de genética e manejo na pecuária, e acabamos aplicando os significados à raça humana, nominando alguns conhecidos que nasceram prepotentes (genética) e aperfeiçoaram o “modus operandi” com o casamento (manejo). São muitas as pessoas que nascem em berço que julgam ser de ouro, e por afinidade se aproximam de outras tão soberbas quanto, e passam a vida perdendo oportunidades de evoluir como ser humano. Pra que isso? 

Pelo segundo ano consecutivo os nascidos na Finlândia lideram o ranking mundial da felicidade. Questionados que nota dariam para suas vidas em uma escala de 0 a 10, os finlandeses chegaram a uma média de 7,7, a maior do mundo. Os pesquisadores concluíram que os habitantes da Finlândia, um dos países mais frios do mundo, são felizes a longo prazo e não por conquistas pontuais. Segundo esses pesquisadores, os finlandeses não se orgulham, não falam de si mesmos e não ostentam. A felicidade para eles está na capacidade de conectar-se com os outros, tanto no nível mais profundo com familiares e amigos, quanto em uma escala estendida com estranhos e a comunidade em geral. “A Finlândia tem laços comunitários amplos. A confiança nos vizinhos, no governo e em qualquer pessoa é muito mais alta na Escandinávia do que na América Latina”. Será que os finlandeses já nascem felizes ou se tornam felizes pela capacidade de convivência pacífica, segura e solidária? Genética ou manejo? 

Acredito que nós, brasileiros, somos felizes de nascença. Privilegiados habitantes de um país tropical, “bonito por natureza”, formamos um povo dócil, gentil e hospitaleiro. Ao longo dos anos, porém, estamos sendo tão mal manejados, que nosso nível de confiança no país e uns nos outros minguou. A esperança bateu asas e voou, deixando em seu lugar verdadeiros conflitos ideológicos, setoriais e de interesses. Queremos acreditar nos governantes, nas promessas, na perspectiva de dias melhores, com pleno emprego, investimentos produtivos, boa gestão e ausência total de corrupção. Mas está difícil. Nossa genética é boa. Falta um bom manejo.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia