JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Fernando Hueb de Menezes

Escolha

Para alguns questionamentos, passaremos por toda a vida e não obteremos respostas. Por que estamos aqui? Temos uma missão a cumprir? Somos donos do nosso destino? São indagações que, em muitas situações, nos intrigam e desencadeiam uma série de reflexões.

Se fizermos uma retrospectiva no decorrer de nossa existência, iremos perceber que todas as consequências, fossem elas boas ou ruins, se resumiram em uma única palavra: escolha. Alguém já parou para contar quantas escolhas fazemos por dia? Não são poucas, analisem comigo.

No toque do despertador, acordamos imediatamente ou vamos cochilar mais dez minutos? Qual roupa vou vestir? Qual trajeto vou fazer para chegar ao trabalho? Relato os problemas da empresa ao chefe ou aguardo um momento melhor? Vou almoçar em casa ou aceito o convite dos amigos? Marco aquela consulta médica ou deixo pra depois? Compro aquele carro ou não compro? São situações corriqueiras, mas que em cada decisão, novos desdobramentos podem ser gerados.

E em toda vida não é diferente. Fazemos determinadas escolhas que, com toda a certeza, definirão o nosso destino. Como disse o escritor Augusto Cury: “Os nossos maiores problemas não estão nos obstáculos do caminho, mas na escolha da direção errada.” Ou seja, grandes decisões vão interferir frontalmente nos desafios futuros, os quais poderão ser maiores ou menores. Optar por casar ou não e saber escolher o parceiro ou parceira ideal; ter filhos ou não ter; seguir determinada profissão ou mudar o foco de trabalho; cada entroncamento com mais de uma rota germinará efeitos distintos, alterando completamente o fluxo da existência.

Voltando ao início, será que somos donos do nosso destino? Tenho a mesma opinião do escritor americano Anthony Robbins: “No instante em que é tomada uma nova decisão, entra em movimento uma nova causa, efeito, direção e destinação para a sua vida. Literalmente, você começa a mudar sua existência no momento em que toma uma nova decisão”. Acredito que o nosso destino esteja em nossas mãos e que somos orientados por energias superiores, às vezes denominada intuição que, se percebida, nos permite, em momentos difíceis, fazer a escolha certa.

(*) Professor e Pesquisador da Universidade de Uberaba. Chefe de Gabinete da Prefeitura de Uberaba
 
fernando_hueb@hotmail.com

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia