JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de fevereiro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Sumayra Oliveira

Cidade mais Humana. Uberaba precisa vencer!

O poeta Carlos Drummond de Andrade, em Carta a Stalingrado, proclamou: “as cidades podem vencer”. Neste poema ele exalta a vitória do povo soviético e de seu Exército, em Stalingrado, sobre a até então imbatível máquina de guerra nazista.

Em outubro próximo, as cidades brasileiras vão às urnas. Cidadãos e cidadãs irão votar com a esperança de que as cidades brasileiras, também, podem vencer seus problemas e dilemas. Esta esperança que permeia a subjetividade do eleitorado brasileiro, na atual quadra, relaciona-se com as conquistas sociais e econômicas dos dois governos do presidente Lula.

E, também, deriva da gestão democrática e eficiente de um conjunto de prefeitos. A retomada do desenvolvimento, desta vez com políticas de distribuição de renda e de investimentos nos municípios, contribuiu para melhorar a qualidade de vida nos espaços urbanos. Todavia, o imenso passivo social acumulado em décadas e décadas requer avanços e realizações ousadas.

Milton Santos, nosso mais destacado geógrafo, disse certa feita que o “território revela o drama da nação”. E os territórios, que são as cidades, retratam um modelo de desenvolvimento que nos legou, simultaneamente, crescimento econômico e concentração de renda e, ainda, desigualdades regionais.

Em Uberaba há um aumento significativo da violência. No ano passado foram registrados 55 casos de violência sexual contra crianças. Outro fator que assusta são os mais de 30 mil analfabetos. Ora, como pensar em avanço, se há tantos excluídos! Nossas escolas, apenas 37, oferecem o Ensino Médio, entre públicas e privadas.

Há, ainda, o fenômeno de bairros periféricos superpovoados e entregues à própria sorte, com a ausência ou a presença fraca da Prefeitura, onde apresenta uma forte migração devido à produção de cana. Um Exemplo desse descaso são os estabelecimentos de saúde ‑ 64% são da rede privada. 

Quanto à desigualdade regional, o último mapa da pobreza feito pelo IBGE mostra bem as disparidades. Em Uberaba o limite superior de incidência da pobreza é de 23,36% entre a população.

Todavia, é antiga a luta do povo em busca de soluções. Para tanto, Uberaba precisa vencer! Ser mais humana e cuidar melhor da população local. A esperança aqui precisa sim vencer o medo dos ditadores, corruptos e eleger nas próximas eleições pessoas de bem e honestas - que há muito já fazem por Uberaba. É preciso estarmos atentos para não cairmos nas armadilhas eleitorais. Uberaba precisa vencer!

 

(*) Presidente do PCdoB de Uberaba
sumayrauberaba@hotmail.com

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia