JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Padre Prata

O Papa Francisco

O Papa Francisco é uma bênção de Deus. Deve estar sofrendo muito com a reação dos corruptos e corruptores que o cercam. A Igreja passa por uma crise muito séria. Não é novidade. Sempre houve fases negativas. A Igreja é formada por homens sujeitos a erros e defeitos. O trigo e a praga crescem juntos. Quem estudou a história da Igreja sabe que houve momentos de santidade e de grandeza, momentos de queda lamentáveis. Não são as corrupções nem os corruptores que vão quebrar nossa Fé. 
 
Na última reunião da cúpula da Igreja, no Vaticano, o Papa Francisco foi muito firme: “O santo Povo de Deus nos olha e não espera de nós simples e óbvias condenações, mas também todas as medidas concretas e eficazes que se requerem”. Suas palavras foram de condenação das aberrações, mas também de esperança de cura. “Deus não nos deixa sós. É suficiente nunca perder a esperança. A esperança não desilude. Não estamos desamparados. O mal não triunfará para sempre, muito embora deixe após si lágrimas e dor. Há sempre um fim para a dor. Como é desagradável quando encontramos um cristão que perdeu a esperança”.
 
Palavras do jornalista francês Frederic Martel na revista Veja: “Não acredito em Deus. (...) Contudo gosto da postura do Papa. (...) Depois de muito apurar, descobri que Francisco faz isso porque há um complô no Vaticano”.  “São retrógados que tentam derrubar o Papa”.
 
Assim, num momento de dor, é confortante meditar nas palavras do Papa Francisco: “Até nos momentos mais difíceis e desconcertantes, a misericórdia e bondade do Senhor são maiores do que tudo e nada nos tirará de suas mãos e de sua comunhão com Ele”.
Padre Prata
 
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia