Publicidade
Rádio JM
Canais Facebook Twitter RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
SAÚDE
Tamanho do texto: A A A A
16/08/2012

Psicóloga alerta para o risco de depressão durante a gravidez

Compartilhar:

Gestantes devem ficar em alerta quanto à depressão durante e depois da gravidez. De acordo com a psicóloga Silvana Messias, a depressão na gravidez é algo bastante sério, podendo tirar a oportunidade da mãe de vivenciar essa gestação e o contato direto com o filho ao nascer.
Já a após a gravidez, é preciso analisar as condições da mãe, para evitar fatos extremos.
“Os sintomas às vezes aparecem, a mãe ignora, a família não percebe e a situação se agrava, gerando a depressão. Assim a gravidez não será vista pela mulher como uma forma prazerosa, e sim como um momento angustiante, além de interferir na relação mãe e bebê, assim que a criança nascer”, explica a psicóloga.
Outro fato que pode acontecer com as mulheres nestas condições é a chamada tristeza materna, às vezes confundida com a depressão pós-parto. “Durante a gravidez, a mulher tem grande aumento de hormônios, e no momento em que o bebê nasce essa taxa de hormônio cai, mexendo com o estado emocional dessa mulher, que fica um pouco sensível. Após o parto, podem surgir alguns sintomas, como tristeza, choro, insegurança e medo de não conseguir cuidar do filho ou realizar tarefas como amamentar e dar banho. Para alguns, estes sintomas podem ser encarados como uma depressão, mas na verdade é tristeza materna, que normalmente dura o prazo máximo de 20 dias”, revela.
Os sintomas da tristeza materna costumam passar com o tempo, mas, se persistirem, podem se tratar de uma depressão, que apresenta características de que a mãe realmente não está bem, com crises de choro, insônia, dificuldade na alimentação, rejeição ao bebê e a sensação de que não consegue cuidar da criança. “São sintomas que precisam ser tratados e não podem ser ignorados, para evitar que cheguem a casos extremos”, afirma.
 



OUTRAS NOTÍCIAS


Esclerose múltipla é importante causa de afastamento do trabalho (19/09)
Escovas de dente devem ser trocadas a cada quarenta e cinco dias (18/09)
Mau hálito é um problema de saúde pública no Brasil (18/09)
Anvisa suspende venda de protetor, antibióticos e antidepressivos (17/09)
Saúde incorpora medicamento para tratar sintoma do autismo (17/09)
Metade das crianças asmáticas está sem controle da doença (16/09)
Cirurgia no quadril devolve a mobilidade aos idosos (16/09)
Especialista ensina como consumir alimentos orgânicos com economia (14/09)
Nova dose de vacina ataca quatro tipos de meningite (14/09)
Depressão, alcoolismo e esquizofrenia podem levar ao suicídio (13/09)
Estudo diz que refrigerantes diet podem engordar consumidores (13/09)
Guia ensina pais de crianças com alergia a ler rótulos de produtos (12/09)
Coordenador de programa de prevenção ao câncer visita Uberaba (12/09)
Tratamento de doenças cardíacas pode ser iniciado bem mais cedo (12/09)
Consumo excessivo de sal acarreta doença renal e cardiovascular (11/09)
Toxina botulínica é utilizada para tratamento da hiperidrose (11/09)
Anvisa proíbe venda e distribuição de produto alimentar infantil (10/09)
Abacate e maçã são frutas que não podem faltar no cardápio (10/09)
Carboxiterapia combate gordura localizada, celulite e cicatrizes (10/09)
Médica explica como o diabetes pode afetar a vida sexual (09/09)




Lateral superir Giovanna
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
r�dio

Banner blog mais bella
ENQUETE
Na sua opinião, a saída do ex-prefeito Anderson Adauto do processo eleitoral deste ano:





JM FORUM
No JM o prefeito Paulo Piau disse que a atualização da tabela que reflete a valorização ou desvalorização do metro quadrado nos diversos bairros da cidade vai abalizar o IPTU para 2015. Na sua opinião, qual deveria ser o índice máximo de correção do imposto?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2014
CMIDIA