Publicidade
Rádio JM
Canais Facebook Twitter RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
SAÚDE
Tamanho do texto: A A A A
11/08/2012

Sobrecarga de peso sobre a coluna eleva número de benefícios no INSS

Compartilhar:

Doenças de coluna correspondem a cerca de 30 casos de aposentadorias para cada grupo de 100 mil beneficiários da Previdência Social, além de estar entre as principais causas de licenças médicas. De acordo com ortopedistas, danos à coluna apresentados por trabalhadores estão relacionados muitas vezes à quantidade de peso levantada e à forma com que desempenham essa tarefa.
Enquanto alguns ortopedistas recomendam que uma pessoa deve levantar no máximo o equivalente a 50% do seu peso, outros preferem uma recomendação menos genérica, que individualize a capacidade do ser humano em carregar determinado peso, conforme as suas condições físicas e da saúde em geral. De acordo com o ortopedista Murilo Antonio Rocha, cuidar da coluna é como escovar os dentes. É preciso tomar cuidados necessários para não gerar sérios problemas.
“Em geral, existe uma relação direta entre a massa muscular do trabalhador e a quantidade de peso que ele consegue carregar. Outra variável é posição da pessoa para sustentar esse peso. Para que a coluna sofra menos, é necessário estar na posição ereta, pois qualquer angulação aumenta a sobrecarga e pode acarretar danos ao longo do tempo”, explica Murilo.
Entretanto, segundo o ortopedista, em geral é possível perceber que as pessoas não tomam esses cuidados. Não existe uma orientação quanto à ergonomia, a forma de trabalhar. “As pessoas deveriam ser orientadas sobre a melhor forma de trabalhar sem castigar a coluna. O técnico de Segurança do Trabalho precisa nortear a pessoa para que ela saiba sustentar determinado peso sem prejudicar tanto a coluna”, declara Murilo. Ele ressalta que é inevitável que a coluna sofra algum tipo de sobrecarga ao longo da vida, mas esse desgaste pode ser mais lento se as coisas forem feitas da forma correta.
A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) estabelece que o trabalhador pode carregar até 60 quilogramas (kg). Foi aprovado no Senado e encaminhado para a Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 5.746/05, que reduz de 60 kg para 30 kg a carga máxima que um trabalhador pode carregar individualmente, alterando o Artigo 198 da CLT que trata desse limite. Os 60 kg fixados na legislação brasileira foram adotados há mais de um século.
 



OUTRAS NOTÍCIAS


Esclerose múltipla é importante causa de afastamento do trabalho (19/09)
Escovas de dente devem ser trocadas a cada quarenta e cinco dias (18/09)
Mau hálito é um problema de saúde pública no Brasil (18/09)
Anvisa suspende venda de protetor, antibióticos e antidepressivos (17/09)
Saúde incorpora medicamento para tratar sintoma do autismo (17/09)
Metade das crianças asmáticas está sem controle da doença (16/09)
Cirurgia no quadril devolve a mobilidade aos idosos (16/09)
Especialista ensina como consumir alimentos orgânicos com economia (14/09)
Nova dose de vacina ataca quatro tipos de meningite (14/09)
Depressão, alcoolismo e esquizofrenia podem levar ao suicídio (13/09)
Estudo diz que refrigerantes diet podem engordar consumidores (13/09)
Guia ensina pais de crianças com alergia a ler rótulos de produtos (12/09)
Coordenador de programa de prevenção ao câncer visita Uberaba (12/09)
Tratamento de doenças cardíacas pode ser iniciado bem mais cedo (12/09)
Consumo excessivo de sal acarreta doença renal e cardiovascular (11/09)
Toxina botulínica é utilizada para tratamento da hiperidrose (11/09)
Anvisa proíbe venda e distribuição de produto alimentar infantil (10/09)
Abacate e maçã são frutas que não podem faltar no cardápio (10/09)
Carboxiterapia combate gordura localizada, celulite e cicatrizes (10/09)
Médica explica como o diabetes pode afetar a vida sexual (09/09)




Lateral superir Giovanna
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
r�dio

Banner blog mais bella
ENQUETE
Na sua opinião, a saída do ex-prefeito Anderson Adauto do processo eleitoral deste ano:





JM FORUM
No JM o prefeito Paulo Piau disse que a atualização da tabela que reflete a valorização ou desvalorização do metro quadrado nos diversos bairros da cidade vai abalizar o IPTU para 2015. Na sua opinião, qual deveria ser o índice máximo de correção do imposto?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2014
CMIDIA