JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Piau contesta junto à Mosaic a ida da gestão para Uberlândia

Após notícia de transferência de atividades administrativas da Mosaic para escritório em Uberlândia, o prefeito Paulo Piau (MDB) se reuniu com dirigentes da empresa

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 20/04/2018 - 11:38:01.

Jairo Chagas


Prefeito Paulo Piau chamou várias lideranças do município para manifestar a insatisfação da cidade com a medida anunciada pela multinacional

Após notícia de transferência de atividades administrativas da Mosaic para escritório em Uberlândia, o prefeito Paulo Piau (MDB) se reuniu com dirigentes da empresa em Uberaba para contestar a medida. A reunião contou ainda com a presença de diversas lideranças políticas e representantes de entidades de classe, que tentam reverter a implantação do Centro de Soluções Compartilhadas na cidade vizinha.

O chefe do Executivo argumentou que a transferência do escritório administrativo para Uberlândia é inaceitável. “Não vamos admitir que uma oportunidade desta não seja dada à nossa cidade. Se tem a fábrica aqui, e o negócio está aqui, por que não gerar estes empregos em nossa cidade?”, disse.

Além disso, Piau contestou a justificativa dada pela empresa sobre a cidade vizinha ter melhores condições quanto à mão de obra, infraestrutura e saúde. Segundo o prefeito, os representantes da empresa manifestaram que os dados foram fornecidos por consultoria, mas nenhuma informação foi coletada junto à Prefeitura. “Quem fez este levantamento não conhece os dados da cidade. Fazemos questão de mostrar e apresentar o perfil socioeconômico de Uberaba, que tem sido procurada por diversas empresas que querem se instalar aqui”, manifestou.

Questionado, o prefeito avaliou que não haveria prejuízo do ponto de vista de arrecadação se não for possível reverter a decisão de instalar o escritório em Uberlândia. Segundo ele, o faturamento da fábrica e a emissão de notas fiscais continuariam sendo por Uberaba e, com isso, o município não perderia em repasses do ICMS. Ainda assim, PP acredita que existe o risco de setores administrativos que hoje funcionam em Uberaba ser remanejados para a cidade vizinha. Além disso, ele ressalta que novos empregos seriam criados com o escritório, mas seriam levados para outro local. “Vamos até o fim! Não vamos aceitar a montagem de um projeto que não seja em Uberaba”, disse.

Presentes à reunião no Centro Administrativo, os representantes da Mosaic em Uberaba, Elias Lima, Paulo Eduardo Batista e Luiz Maurício Pereira, não concederam entrevista à imprensa. Eles justificaram que não poderiam se manifestar sobre o assunto por determinação da empresa e o posicionamento oficial seria mediante nota.

Conforme apurou a reportagem do Jornal da Manhã, na reunião reservada, os dirigentes da Mosaic declararam que os questionamentos e a demanda de Uberaba seriam levados à direção da empresa. Após o encontro, a direção nacional da Mosaic entrou em contato com o prefeito. Na conversa por telefone, foi assegurado que a posição de Uberaba está sendo levada em consideração e a empresa tem todo o interesse em uma solução para o impasse. Piau já tem uma reunião programada para a semana que vem em São Paulo com a diretoria da Mosaic para discutir a questão.

Localização de escritório facilita acesso às unidades, diz empresa

Em nota, a Mosaic manifestou ontem que a implantação do Centro de Soluções Compartilhadas em Uberlândia se trata de uma decisão estratégica da empresa para garantir fácil acesso às diversas unidades operacionais na região.

O texto reafirma que o escritório em Uberlândia está previsto para estar em pleno funcionamento no início de 2019. Entretanto, no posicionamento encaminhado à imprensa ontem, a Mosaic argumenta que o escritório corporativo da empresa é mantido em São Paulo e a proposta com o Centro de Soluções Compartilhadas seria migrar apenas alguns serviços de suporte de São Paulo para a nova estrutura em Uberlândia. A escolha do local, conforme a nota, seria “devido à equidistância da cidade para as principais unidades operacionais do Triângulo, onde fica a maior parte das suas operações”.

Apesar da transferência de serviços administrativos para Uberlândia, a empresa declarou que a sede produtiva continuará localizada em Uberaba. “Uberaba é e continuará sendo a maior unidade produtiva da Mosaic na América Latina, bem como plano de ação está sendo desenvolvido pela empresa para aumentar a produção e reforçar a competitividade desse complexo industrial”, continua a nota.

Leia mais: 
Lideranças tentam convencer empresa a instalar Centro de Soluções em Uberaba
No plenário, vereadores propõem movimento contra medida

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia