JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 24 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Estado faz esquema de conta-gotas para pagar funcionalismo

O fracionamento do parcelamento terá mais uma parcela de até R$1 mil na próxima terça (19), como informado pela Fazenda

- Por Marconi Lima Última atualização: 17/06/2018 - 15:24:31.

Em uma espécie de conta-gotas, o governo de Minas Gerais tenta pagar o salário dos servidores públicos. De acordo com o site de notícias Uai, a Secretaria de Fazenda informou o depósito de metade do valor previsto para a primeira parcela aos servidores que não tiveram depósito na última quarta-feira (13), como estava previsto inicialmente.

Em nota, a Secretaria de Fazenda informou que “o restante dos servidores que não haviam recebido teve até R$1.500 disponibilizados na sexta-feira (15)”. Na quarta-feira, a pasta esclareceu que apenas 47% do funcionalismo tinha tido acesso ao valor de R$3 mil do parcelamento.

O fracionamento do parcelamento terá mais uma parcela de até R$1 mil na próxima terça-feira (19), como informado pela Fazenda, para o restante dos servidores inativos. “Os depósitos dos demais valores continuarão sendo feitos à medida que o fluxo de caixa for se normalizando”, declarou a pasta. Quanto à segunda parcela, prevista para daqui a pouco mais de uma semana, a secretaria disse que mantém a previsão inicial. “Com a esperada regularização da arrecadação do Estado nos próximos dias, a segunda parcela do salário continua prevista para o dia 25/06”.

A justificativa do governo do Estado para ter que pagar de forma fracionada neste mês o salário, que já obedece a uma escala de parcelamento, é a queda do faturamento provocada pelo movimento grevista feito em maio pelos caminhoneiros. "A Secretaria de Estado de Fazenda informa que, devido ao reflexo do movimento de paralisação nacional dos caminhoneiros, a arrecadação tributária do Estado sofreu uma redução de R$340 milhões em relação à expectativa para os primeiros 11 dias de junho", informou em nota.

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia