JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 18 de julho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Georreferenciamento rural aumenta contrato com Codiub em R$ 3 mi

Codiub contratou empresa de Iturama, no início do ano, por R$4,49 milhões e agora foi contratada pela Prefeitura por R$7,5 milhões, mas incluiu a cartografia da área rural

16/06/2019 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 16/06/2019 - 18:03:03.

Foto/Divulgação


Presidente da Codiub, jornalista Denis Silva, diz que o pagamento do serviço está no pacote de R$42 milhões do PMAT

Secretaria de Finanças oficializa contratação da Codiub para realizar o serviço de georreferenciamento e a implantação do cadastro multifinalitário na cidade. A contratação foi feita por dispensa de licitação e o valor pago à companhia para execução do trabalho será de R$7.505.549. 

Para prestar o serviço a Uberaba e outras cidades da região, a Codiub contratou no início deste ano a empresa G.I. Geotecnologia, de Iturama, por R$4,49 milhões. O valor é praticamente R$3 milhões a menor do que o preço do contrato firmado com a Prefeitura.

De acordo com o presidente da Codiub, Denis Silva, a diferença ocorre porque o contrato com a G.I. Geotecnologia inclui apenas o mapeamento por satélite da parte urbana, enquanto o trabalho que será prestado à Prefeitura de Uberaba engloba a cartografia da área urbana e também rural. “A área rural é muito maior, embora tenha especificidades diferentes na hora do voo”, pondera.

Silva ressalta que os recursos para pagamento do serviço estão dentro do pacote de R$42 milhões de financiamento do PMAT (Programa de Modernização da Administração Tributária), contratado pela Prefeitura junto ao BDMG.

O presidente da Codiub posiciona que o prazo para a execução de todos os serviços do contrato é de oito meses. Segundo ele, cabe à Prefeitura definir o cronograma e as ações a serem realizadas de forma prioritária. “Devemos definir esses detalhes em breve”, salienta.

O contrato com a Codiub abrange a implantação de sistema de informação geográfica para gestão tributária e integração do cadastro técnico multifinalitário com a cartografia urbana e rural da cidade. 

A última atualização do mapeamento por satélite ocorreu em 2010. A expectativa da Secretaria de Finanças é realizar o georreferenciamento e a revisão do cadastro imobiliário antes do fim do ano para utilizar a nova base no lançamento do IPTU 2020.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia