JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Heli quer discutir fim do Tempo Integral com Zema na ExpoZebu

Deputado pretende aproveitar presença do governador na inauguração da feira agropecuária para cobrar a revisão da decisão

21/04/2019 - 00:00:00. - Por Daniela Brito Última atualização: 21/04/2019 - 07:53:42.

Foto/Fábio Braga

Suspensão do programa de Educação em Tempo Integral, anunciada pelo governador Romeu Zema (Novo), é lamentada pelo deputado estadual Heli Andrade, Grilo (PSL). O parlamentar pretende discutir o assunto pessoalmente com o governador, caso o mesmo esteja presente na abertura oficial da ExpoZebu. 

Heli Andrade já se posicionou contra a decisão na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. A preocupação dele é a retirada dos jovens das escolas enquanto os pais estão no trabalho e deixá-los ir para as ruas, vulneráveis à violência e à criminalidade. “Quando corta o horário de aula, esse tempo os coloca nas ruas, expostos à criminalidade. É um prejuízo enorme para nossos jovens”, diz.

Grilo diz que se houvesse outra alternativa, como o ensino profissionalizante, não haveria problemas. “Não é o que está ocorrendo”, diz. O deputado ainda destaca que, a médio e longo prazos, somente a Educação poderá salvar o País.

O deputado diz que o governador deve repensar a decisão, junto com a atual secretária, Júlia Sant’Anna e vai tratar do assunto pessoalmente, durante a presença dele na solenidade de abertura da ExpoZebu, prevista para o próximo sábado (27). “Se tiver a oportunidade, quero discutir isso pessoalmente com Romeu Zema”, assegura.

Em 2018, 1.600 escolas tinham atividades extraturno em Minas Gerais. Com o anúncio, o número será cortado para 500 instituições de ensino em todo o estado. Em Uberaba, a única escola autorizada em participar do programa foi a Geraldino Rodrigues da Cunha, no bairro Abadia. Lá são oferecidas apenas 50 vagas, distribuídas em duas turmas. O número representa apenas 1,7% dos 2.953 estudantes que eram atendidos até o ano passado. Na região, também houve corte significativo no total de vagas do programa de Educação em Tempo Integral do Estado. Enquanto no ano passado 6.606 alunos do Ensino Fundamental foram atendidos, agora serão apenas 175. Foi autorizada uma escola em Veríssimo (25 vagas), uma em Frutal (100 vagas) e uma em Iturama (50 vagas).

Franco Cartafina diz que corte deveria ser em outra área e não na Educação. Deputado federal Franco Cartafina (PP) também se posicionou, na tribuna da Câmara Federal, sobre o corte do programa de Educação em Tempo Integral em Minas Gerais. 

O parlamentar discorda da postura do governador Romeu Zema (Novo), afirmando que há outros caminhos para se cortar gastos. “Não é nas nossas crianças carentes o melhor caminho e o certo. O direito delas foi tirado de forma sorrateira e abrupta. Os pais não puderam nem se organizar e muitos acabarão tendo que largar, inclusive, seus empregos. Eles vão ficar vulneráveis à criminalidade. Muitas vezes, menores de idade vão ter que ficar em suas casas sozinhos ou nas ruas, porque seus pais têm que trabalhar para colocar o pão na mesa e não podem largar seus trabalhos. Não podemos aceitar. Temos que buscar outras alternativas e não o corte na Educação, principalmente, das famílias mais carentes”, enfatizou o deputado federal.

Deputado não irá a Ouro Preto receber Medalha de Honra hoje. O delegado de polícia e deputado federal Heli Andrade (PSL) é um dos agraciados com a Medalha de Honra, cuja solenidade acontece neste domingo (21), em Outro Preto. A relação dos homenageados foi publicada na quinta-feira (18) no Diário Oficial.  Porém, o parlamentar não irá comparecer na cerimônia, em virtude de outros compromissos em Uberaba.

Entre os agraciados também está o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), escolhido pelo governador Romeu Zema (Novo) para receber o Grande Colar da Inconfidência, maior honraria do Estado, já concedida a outros presidentes, como Dilma Rousseff (PT) e Luis Inácio Lula da Silva (PT). Ainda não está confirmada a presença do presidente na solenidade.

A professora Heley de Abreu Silva Batista, que morreu após salvar dezenas de crianças em um incêndio criminoso de creche da cidade de Janaúba em 2017, receberá a Grande Medalha da Inconfidência, como homenagem póstuma. 

O governador também irá homenagear diversas entidades que trabalharam nas operações de resgate e buscas após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, como o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, a Defensoria Pública de Minas Gerais, a Polícia Militar e Polícia Civil e a Defesa Civil de Minas Gerais.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia