JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Desempregado encontrado morto dentro de vala à margem da 798

Populares da comunidade rural de Santa Fé encontraram na tarde de ontem o desempregado uberabense Carlos Donizete Matias

- Por Renato Manfrim Última atualização: 09/09/2017 - 09:57:44.

Jairo Chagas


Corpo de desempregado foi localizado na tarde de ontem por populares da comunidade rural de Santa Fé

Populares da comunidade rural de Santa Fé encontraram na tarde de ontem o desempregado uberabense Carlos Donizete Matias, de 54 anos, morto, sem sinais externos de violência. A vítima estava dentro de vala de aproximadamente dois metros, à margem da Ligação 798, a cerca de 500 metros do posto Rio Claro (quilômetro 18). Sem passagens policiais e, segundo familiares, sem nenhuma desavença, a suspeita é que a vítima tenha perdido a vida durante queda dentro da vala.

De acordo com a irmã de Carlos, a aposentada Maria das Dores Ferreira, 75, com quem ele residia há 12 anos, ele tinha problemas com bebida alcoólica e frequentemente ficava sumido de casa. Ela também contou que ele não tinha outros problemas de saúde.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) chegou primeiramente e isolou o local até a chegada da perícia técnica da Polícia Civil, que realizou os trabalhos de praxe. Foi constatado que um dos chinelos da vítima se soltou quando a mesma sofreu a queda. Segundo informações, não havia vestígios externos de violência no corpo e, possivelmente, a vítima morreu durante a queda, que aconteceu de forma desconhecida. Após os trabalhos da perícia, o corpo de Carlos foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal).

A irmã da vítima disse que o irmão estava desaparecido de sua casa há cerca de dois dias. “Ele havia saído na última quarta-feira (6), por volta do meio-dia. Disse que iria comprar fumo e uma pinga, porque estava tremendo demais. Ele bebia muito, infelizmente. Bebia todos os dias, pinga pura. Era o remédio dele”, lamentou dona Maria, que ainda disse que havia se acostumado com os repentinos desaparecimentos do irmão, porque às vezes ele sumia alguns dias e depois retornava para casa. “Ele estava sumido e eu pensei que ele estava na casa de uma amiga dele. Ele não tinha desavença com ninguém. Todo mundo daqui gostava dele”, concluiu.

O sepultamento de Carlos Matias, que deixa três filhos, acontece hoje no cemitério Medalha Milagrosa.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia