JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Ex-vereador Doidão é preso sob acusação de receptação ao comprar caminhão roubado

Segundo informações da PM, o acusado teria praticado o crime de receptação ao comprar um caminhão com queixa de roubo

13/09/2018 - 23:14:05. - Por Renato Manfrim Última atualização: 14/09/2018 - 10:22:45.

Fábio Braga


Ex-vereador foi preso por força de mandado expedido pela Justiça da cidade goiana de Cumari

Ex-vereador de Uberaba (entre 2013 e 2016), Edmilson Ferreira de Paula, conhecido como “Edmilson Doidão”, 46 anos, foi preso na manhã de ontem, quando caminhava pela rua Guarajás, Vila São Vicente. Segundo informações da PM, o acusado teria praticado o crime de receptação ao comprar um caminhão com queixa de roubo.

Ainda conforme registro policial, a prisão aconteceu devido a mandado de prisão em seu desfavor, expedido pela Justiça de Cumari (GO) no dia 25 de maio de 2018. Após o cumprimento do mandado, o acusado foi encaminhado à Área Integrada de Segurança Pública (Aisp) do bairro Abadia. Em seguida, ele foi levado à Delegacia de Plantão e, posteriormente, seria encaminhado à penitenciária “Professor Aluízio Ignácio de Oliveira”. Na delegacia, o ex-vereador preferiu permanecer em silêncio.

A reportagem do Jornal da Manhã tentou várias vezes ligar para o advogado de defesa do ex-vereador, mas não conseguiu contato com o mesmo para que ele pudesse falar sobre a motivação do mandado de prisão contra o seu cliente. Ainda não há informações se o ex-vereador vai cumprir pena na penitenciária de Uberaba ou se será transferido para presídio de Cumari. Além disso, não há confirmação se a pena vai ser em regime fechado ou semiaberto. 

Segundo pesquisa feita pelo JM junto à Polícia Militar (PM), Edmilson Doidão, quando foi eleito vereador da Câmara Municipal de Uberaba, em 2012, com 2.241 votos, já tinha passagens policiais por porte e uso de substância entorpecente, receptação, furto, e pelo artigo 309 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por dirigir sem habilitação. Ele assumiu o mandato porque a Lei da Ficha Limpa prevê que apenas condenados por tribunal colegiado ficam inelegíveis. De acordo com levantamento realizado no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em 2012 existiam 11 processos contra o ex-vereador.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia