JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de maio de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Tênis de mesa brasileiro busca aproveitar embalo de Hugo Calderano

Aos 22 anos, Calderano é atualmente o sétimo colocado do ranking mundial e vem embalado pela ascensão que obteve em 2018

23/04/2019 - 00:00:00. - Por Folhapress Última atualização: 23/04/2019 - 07:45:25.

Foto/reprodução

Ao mesmo tempo em que o tênis de mesa brasileiro vive a expectativa de um resultado histórico de Hugo Calderano no Mundial individual, realizado na Hungria nesta semana, pessoas ligadas à modalidade se animam com as possibilidades para o futuro dela no Brasil. 

Aos 22 anos, Calderano é atualmente o sétimo colocado do ranking mundial e vem embalado pela ascensão que obteve em 2018. No ano passado, o carioca, que vive na Alemanha desde 2014, brilhou ao entrar pela primeira vez no top 10, ao chegar à decisão de um dos principais torneios do circuito e derrotar adversários que lideravam o ranking na ocasião, como o chinês Fan Zhendong (atual líder) e o alemão Timo Boll (5º).

Há alguns anos, Calderano passou a ser tratado como um modelo de sucesso pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa, que afirma ter investido na carreira do atleta R$1,9 milhão de 2012 a 2018. O montante inclui principalmente despesas com técnicos e para a participação dele em competições.

O fenômeno pode crescer ainda mais dependendo do seu resultado no Mundial da Hungria, mas ele não terá vida fácil. O sorteio colocou como possível adversário de oitavas de final o chinês Ma Long, atual campeão olímpico e mundial.

"Hoje eu tenho capacidade de ganhar de qualquer jogador no mundo. Já consegui ganhar de quase todos eles. Claro que é muito importante ter uma regularidade alta para conseguir sempre disputar contra os melhores, mas já tenho nível para ganhar deles", diz Calderano. 

Ele estreia no torneio nesta terça, ainda sem adversário definido. Os jogos podem ser vistos no site da federação internacional e, a partir de quinta (25), no SporTV.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia