JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de março de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Leandrinho vê interesse de estrangeiros pelo NBB, liga do basquete brasileiro

Atualmente, 29 estrangeiros atuam no NBB, sendo que 19 deles são americanos

22/02/2019 - 00:00:00. - Por Folhapress Última atualização: 22/02/2019 - 08:10:23.

Aos 36 anos e de volta ao país para defender o Minas Tênis Clube, o ala Leandrinho passou a ter um papel de embaixador informal do basquete brasileiro. Campeão da NBA com o Golden State Warriors em 2015, o atleta disputou 14 temporadas na liga dos EUA e ainda passa boa parte das suas férias no Arizona, onde atuou por mais tempo e se destacou pela equipe do Phoenix Suns.

Nessas visitas, o jogador tem percebido um crescente interesse dos jogadores americanos pelo basquete brasileiro. "Eu faço um rachão duas ou três vezes por semana [quando está em Phoenix]. Toda vez vem alguém pedir para levar para jogar no Brasil. Eu fico feliz de saber que eles estão nos EUA, onde tem tudo do bom e do melhor, e têm interesse de vir para cá", conta Leandrinho.

O brasileiro se refere àqueles que não conseguem um espaço na principal liga do mundo, prioridade da maioria dos jogadores de basquete.

"Depois que [o jogador americano] sai da universidade, se não for para NBA, não tem para onde ir. Então eles acabam indo para fora do país, e desses países eu boto o Brasil entre os cinco melhores", diz.

Atualmente, 29 estrangeiros atuam no NBB, sendo que 19 deles são americanos. No primeiro ano da liga eram apenas 8. O recorde ocorreu há cinco temporadas, quando 44 atletas de outros países disputaram o campeonato.

O número varia de acordo com vários fatores, entre eles a cotação do dólar, a qualidade da safra dos atletas nacionais e a situação financeira dos clubes. Também há um limite de três estrangeiros por equipe.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia