JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de março de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ESPORTE

Fittipaldi agrada em teste e chefe abre caminho para retorno semana que vem

Fittipaldi disse ter se sentido confortável no carro e ficou satisfeito com seu desempenho

22/02/2019 - 00:00:00. - Por Folhapress Última atualização: 22/02/2019 - 08:07:01.

Divulgação

Pietro Fittipaldi deu 69 voltas com a Haas Circuito da Catalunha

A participação de Pietro Fittipaldi no teste da pré-temporada da Fórmula 1 acabou sendo mais curta que o originalmente previsto devido a problemas técnicos, mas foi bem avaliada pela equipe Haas, que inclusive abriu a possibilidade do brasileiro voltar ao carro da equipe na próxima semana, última oportunidade das equipes arrumarem seus carros para o início da temporada, na Austrália, dia 17 de março.

Fittipaldi andou no período da manhã desta quarta-feira no Circuito da Catalunha e deu 69 voltas, ficando a menos de dois décimos do titular Romain Grosjean, que assumiu o cockpit do carro à tarde. Contudo, foi mais um dia conturbado para a Haas, que teve problemas elétricos no carro e causou as únicas três bandeiras vermelhas da sessão. Na terça-feira, Pietro tinha sido chamado às pressas para substituir Kevin Magnussen, por um problema de fabricação de seu encosto de cabeça, o que prejudicava seu posicionamento no carro.

Fittipaldi disse ter se sentido confortável no carro e ficou satisfeito com seu desempenho. "O importante foi que a gente conseguiu melhorar o acerto do carro enquanto eu estava pilotando. Esse foi o meu trabalho."

Além de testar configurações diferentes, outra parte importante dos testes é o retorno técnico que o piloto dá aos engenheiros. E a atuação de Pietro nesse sentido foi elogiada pelo chefe Guenther Steiner. "Pietro fez um bom trabalho. Não é fácil entrar no carro e ele fez isso às pressas e, mesmo com a pista fria, ele foi muito maduro e a performance dele foi muito boa. Ele fez exatamente o que precisávamos que ele fizesse. Então foi um bom trabalho", disse Steiner.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia