Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Aristteles Atheniense - 07/09/2014

As inovaes do governo chins

Compartilhar:

Em 1980, o Partido Comunista instituiu os limites para a taxa de natalidade, visando conter o crescimento da população. Desde então, os casais que desejassem ter mais de um filho estavam sujeitos ao pagamento de multas e outras penalidades.

A medida concorreu para que as mulheres provocassem abortos, prática que era considerada ilegal no país.

Em novembro de 2013, diante das manifestações havidas na China e no exterior contra a restrição imposta, o PC anunciou que somente em algumas regiões do país menos habitadas seria permitida a gestação de um segundo filho.

Há muitos anos, a nação vem enfrentando escassez de leitos obstétricos. A autorização concedida importará na construção de novas unidades de saúde, para que as gestantes possam se submeter ao trabalho de parto.

No ano passado, o país registrou 18,5 milhões de nascimentos, segundo dados fornecidos pelo Unicef. Agora, com a liberação decretada, haverá um acréscimo de mais de dois bilhões de bebês por ano, ou seja, um aumento de 11% na taxa de natalidade.

O relaxamento acarretará, também, uma alteração na política habitacional, pois, mesmo em cidades do porte de Pequim, Xangai e Chongqing, quatro famílias chegam a residir no mesmo imóvel, ainda que situado nas proximidades dos grandes centros comerciais.

O governo chinês prossegue no combate aos ataques terroristas, promovendo o julgamento dos infratores em um estádio de futebol que conta com a presença de milhares de assistentes, como exemplo capaz de desestimular movimentos separatistas, humilhando os condenados publicamente.

A aplicação da pena de morte aos infratores ainda não surtiu o resultado pretendido, notadamente nas regiões de Xinjiang e no Tibete.

A execução é feita mediante fuzilamento. A família dos apenados recebe de volta o projétil utilizado no cumprimento da sentença e tem a obrigação de reembolsar ao Estado o seu valor.

Como se vê, a China, por maior que seja a sua expansão econômica, ainda conserva métodos que a deixam bem distante dos países civilizados.

(*) Advogado e conselheiro nato da OAB
www.facebook.com/aristoteles.atheniense
Blog
www.direitoepoder.com.br
Twitter: @aatheniense




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018