Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 21/06/2014

A sorte dos profetas

Compartilhar:

A palavra conhecida como “profeta”, muito usada no passado bíblico, significando “falar em nome de outro”, como também projetar uma realidade a acontecer no futuro, aparece nas mesmas circunstâncias e no mesmo sentido para o novo contexto cultural. No dicionário encontramos “uma pessoa que fala por inspiração divina ou em nome de Deus”, coincidindo com a visão do Antigo Testamento.

Os profetas bíblicos enfrentaram a rejeição e a perseguição causadas pelo conteúdo de suas mensagens. Era também tempo de atos governamentais contra o projeto do bem e da justiça. Em seus pronunciamentos não foram omissos nem coniventes e nem mediram palavras para denunciar aquilo que prejudicava o povo. Por isso sofrem ameaças, calúnias, processos e julgamentos.

Uma coisa importante marcava a vida dos profetas. Eles eram pessoas totalmente confiantes em Deus. Por isso mesmo, enfrentavam atentados e emboscadas por falsas acusações. Javé era seu guarda-costa e sustentação de ânimo e de coragem e confiavam sempre na libertação, realizando seus objetivos. Tinham uma força que vinha de dentro e não deixava que desanimassem na tarefa.

No tempo do cristianismo, Jesus preparou seus novos profetas, os apóstolos, com a mesma firmeza daqueles. Ele ensina a não ter medo de quem mata o corpo, mas a ter uma confiança em Deus, que está acima de tudo. O destino destes não foi diferente dos profetas. A perseguição acontece em todos os tempos e vai continuar sempre viva na história dos povos.

Hoje enfrentamos a violência, e bastante generalizada, ocasionando insegurança para todas as pessoas. Quem testemunha o caminho da justiça é mal visto pela cultura de irresponsabilidade, causadora da sorte de muitos profetas do bem comum. Por isso tivemos na história muitos mártires que lutaram pela justiça.

Jesus diz: “Não tenhais medo” (Mt 26, 28). Isso mostra as consequências para quem segue os ensinamentos do Mestre, podendo incorrer em hostilidade, perseguição, sentenças sumárias e até morte. Por isso, muitos cristãos optam por outro caminho, de menor comprometimento, dando ao ser cristão um lado mais intimista e uma religião de sacristia.

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
RIVER AUTOPEAS
SINTONIZE

ENQUETE
Apesar de a PMU descartar surto de meningite na cidade, h aumento significativo no nmero de casos. A vacinao a forma mais eficaz de preveno. Voc est com a imunizao em dia?







JM FORUM
Aps pedidos de moradores e vereadores, o albergue municipal vai se mudar do Boa Vista para a av. Orlando R. Cunha. Na sua opinio, a mudana positiva?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018