Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 24/05/2014

Amar com ardor

Compartilhar:

Aproxima-se mais uma solenidade da Ascensão do Senhor, um fato que marca sensivelmente o período pascal. Voltando ao Pai, Jesus realiza, com total plenitude, a Aliança que Deus fez com Abraão no início do projeto de construção de um Povo que fosse sinal de vida e libertação para o mundo. Com isto, as portas da eternidade se abriram para as realidades do ser humano.

As primeiras comunidades cristãs entenderam as propostas do Reino de Deus, porque entre elas, teve destaque a presença do Espírito Santo como guia, abrindo caminhos para a prática da fraternidade. E crescia entre os cristãos o ardor pelo seguimento de Jesus Cristo. O amor supõe doação e vontade de fazer o bem e construir as condições para que a vida seja respeitada com dignidade.

A vida humana nunca é completa sem abertura para o Transcendente, para o Espírito que sopra a força transformadora que causa ardor pelo bem e pela construção de uma sociedade saudável. É o Espírito da paz, de superação de todo tipo de violência causadora de tantas mortes, como acontece hoje, e de desrespeito para com os seres humanos criados para sua realização e a felicidade.

Amar com ardor significa ser capaz de apoiar-se em Deus e de ter uma esperança fundada na ressurreição de Jesus Cristo. Um ditado popular anuncia “que é melhor morrer fazendo o bem do que fazendo o mal”. É fundamental entender que a ressurreição trazida por Cristo significa ressurreição do mundo e das pessoas. Para isto é necessário superar todo tipo de litígio com aquilo que nos cerca.

Sabemos não ser tão fácil amar a quem não nos ama, amar a quem não está convencido da importância dos gestos ardorosos presentes na intimidade das pessoas. Somos fruto do ambiente em que vivemos principalmente do seio familiar. Muitas famílias não conseguem trabalhar o verdadeiro amor na vida dos filhos, deixando-os insensíveis para praticar atos que elevem a sua e a vida dos outros. Em vez de amor, optam pela agressão e ofensas incabíveis.

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018