JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Errar não é o fim

Um dos comportamentos que mais sabotam a felicidade

Por Eliana Barbosa. Última atualização: 11/10/2013 - 20:04:02.

Um dos comportamentos que mais sabotam a felicidade é não aceitar sua própria humanidade e querer ser perfeito em tudo.  Sabe aquele medo de errar, de ser criticado ou de se sentir inferior diante do fracasso?

É... E por causa desse temor, quantas oportunidades você tem perdido – de amar, de trabalhar, de viajar ou de servir ao seu próximo?

Então veja por que errar não é o fim:

Acertar sempre é muito bom, entretanto errar faz parte do aprendizado da arte do bem viver. O que faz grande diferença é a forma como você reage aos seus erros. Se você se deprecia, você não cresce. Se você se arrepende e se perdoa, e procura se desculpar com quem foi prejudicado por sua causa, você aprende e encontra novos meios de consertar seus deslizes e de não errar mais.

Os erros, mais do que os acertos, são alavancas para seu amadurecimento e preparo para os naturais ganhos e perdas da vida. Por isso, combater o medo do fracasso garante a você uma existência mais intensa, desafiadora e produtiva.

Pior do que errar, é não fazer nada por medo de errar! Você já pensou que enquanto você hesita em uma atitude temendo erros e desapontamentos, outra pessoa pode estar errando e, com as consequências desse erro, tornando-se mais fortalecida do que você?

A satisfação decorrente dos acertos  é resultado da coragem em enfrentar o risco dos erros.  Porém, diante de uma dúvida séria, minha sugestão é que você abstenha-se  de agir naquele momento. Aguarde um tempo, avalie a situação com calma e clareza, aconselhe-se com pessoas mais experientes, para que suas escolhas sejam realmente sensatas. Erros causados por impulsividade são os mais difíceis de ser consertados.

E caso o fracasso aconteça, não blasfeme. Reconheça-o, agradeça por não ter sido pior, comprometa-se a não errar mais, aproveite o aprendizado e siga em frente, com humildade. Como disse Jesus, “Vá e não erre mais!”  E mesmo que pareça que você perdeu tudo com seus erros, você ainda tem a escolha de ficar com a lição.

Portanto, liberte-se dessa prisão chamada “medo do fracasso” ou “medo das críticas”. O grande pacifista indiano Mahatma Gandhi já dizia: “De nada adianta a liberdade se não temos liberdade de errar.”

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia