JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Filhos precisam de apoio, não de ajuda

Uma das questões que mais deixam os pais confusos

Por Eliana Barbosa. Última atualização: 18/01/2013 - 20:24:45.

Uma das questões que mais deixam os pais confusos é em relação ao apoio aos filhos:  Como ajudá-los sem exageros? Como agir com um filho envolvido com drogas? E tantas outras incertezas...

A meu ver, antes de qualquer resposta, é preciso que você – pai ou mãe – tenha bem clara em sua mente a diferença entre ajuda e apoio. Ajudar uma pessoa é fazer por ela, é carregá-la “nas costas” e, com isso, tirar a oportunidade dela de descobrir seu verdadeiro potencial e crescer. Por outro lado, apoiar alguém é caminhar ao lado, oferecer orientações sobre a jornada, mas, sobretudo, deixar a pessoa andar com seus próprios pés para que, nesse percurso, ao superar obstáculos, possa se deparar com seus talentos internos e fortalecer sua autoestima. 

Quando você apoia seus filhos, fica claro que a responsabilidade dos atos deles é somente deles mesmos, e isso é fundamental para que cresçam conscientes de seus deveres como cidadãos.

Vou dar alguns exemplos de apoio eficaz:

    · Se sua filha adolescente engravidou, você não vai bater palmas e comemorar ou, muito menos, expulsá-la de casa. A melhor atitude, nessa hora, é ensiná-la a assumir seu bebê e todos os deveres que acompanham a maternidade. Jamais passe na frente e resolva os problemas dela – ela os criou e ela aprenderá a solucioná-los. Isso vai permitir a ela que amadureça e não volte a repetir esse erro.

     · Se você descobrir que seu filho está consumindo drogas, jamais aceite a situação. Mostre ao seu filho que, independente de tudo, você sempre o amará, mas que você não ama e não aceita o comportamento dele. Diante disso, tome todas as providências cabíveis para que ele se trate do vício e se afaste das más companhias.

     · Se seu filho lhe pedir dinheiro, não atenda seu pedido rapidamente. Procure algum serviço em casa que ele possa fazer e o remunere por isso. Conseguir as coisas sem esforço ou merecimento não condiz com a realidade da vida, e nossos filhos precisam ser preparados para os incontáveis “nãos” que o mundo oferece. 

Portanto, permita que seus filhos amadureçam, e guarde bem: amor verdadeiro é aquele que liberta e entende que ninguém é dono de ninguém. Nossos filhos são empréstimos de Deus para que possamos, com apoio e amor exigente, ensinar a eles o caminho do bem, da responsabilidade, da honestidade e da felicidade.

 

(*) Palestrante; apresentadora de rádio e TV; autora de livros motivacionais
www.elianabarbosa.com.br

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia