JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 20 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A Fifa e a luta contra o tempo

A recente manifestação da Fifa quanto ao atraso das obras

- Por Aristóteles Atheniense Última atualização: 25/05/2012 - 21:16:02.

A recente manifestação da Fifa quanto ao atraso das obras em cinco estádios do Mundial de 2014 converteu-se em preocupação daquele órgão, que teme que a conclusão não ocorra em tempo suficiente que permita a realização da Copa na maioria das cidades escolhidas.

Segundo notícias vindas de Zurique, a Fifa somente reconhece como satisfatório o estado atual da reforma empreendida em Fortaleza. Rio, Brasília e Belo Horizonte foram enquadradas na categoria de “médio risco”, enquanto que Curitiba e Porto Alegre se inserem na condição de “baixo risco”.

O relatório emitido pela Fifa, embora elogiando a disposição do governo em apressar a conclusão dos trabalhos, censura o excesso de burocracia reinante no país, comprometida pelos interesses políticos que conspiram contra o prazo estabelecido.

As recentes visitas feitas pelo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, às diversas capitais que aguardam a realização do certame, não são suficientes para desfazer a apreensão que reina no alto comando da Fifa, inobstante a recente visita que empreendeu àquela entidade.

Em relação aos gastos previstos, nove dos doze estádios do Mundial correm o perigo de ter o seu orçamento estourado. Vale lembrar que seis deles foram escolhidos para a Copa das Federações prevista para 2013. Ao que tudo indica, receberão novas especificações que lhes permitam atingir um resultado aceitável até junho do corrente ano, mediante novos projetos detalhados.

Daí poder-se afirmar que, mesmo com as justificativas dadas por alguns governadores que não querem perder o prestígio em seus estados, há um flagrante descompasso entre as obras atuais e as metas da Fifa.

Assim, se não houver uma aceleração capaz de evitar que subsistam esses conflitos, a Copa do Mundo no Brasil passará a ser recebida pelos outros países com reserva, podendo atingir, inclusive, o fluxo turístico, que constitui um dos elementos preponderantes ao êxito do torneio.

 

(*) Advogado e conselheiro nato da OAB
www.facebook.com/aristoteles.atheniense
Blog
www.direitoepoder.com.br
Twitter: @aatheniense

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia