JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 16 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A questão do perdão

À medida que os anos passam em minha vida e eu amadureço, certifico-me, cada vez mais da importância do perdão

Por Eliana Barbosa. Última atualização: 29/10/2010 - 19:56:05.

À medida que os anos passam em minha vida e eu amadureço, certifico-me, cada vez mais da importância do perdão no processo das nossas realizações pessoais e profissionais. 

O ser humano é muito carente de reconhecimento e extremamente sensível às críticas, principalmente quando está com problemas em sua autoestima e autoconfiança. Nesta situação, a pessoa fica exposta às ofensas e se deixa levar por ressentimentos que lhe roubam a paz e o sono por longos anos, em alguns casos. 

Perdoar é a única forma de se desapegar dessa dor, dessa lembrança, desse passado. E perdoar não é escolha do outro. É sua escolha! Perdoar não porque pode ser bom para o outro, mas porque é excelente para você seguir em frente e realizar todos os compromissos que você tem com a vida que lhe foi dada.

Eu sei que falar é muito mais fácil do que praticar. Primeiramente, entenda que, se alguém foi capaz de lhe fazer mal, trair sua confiança ou lhe prejudicar, é porque esse alguém é inferior a você.  Então, se você ficar nutrindo raiva e desejo de vingança, estará rebaixando-se e se colocando no mesmo nível de quem lhe machucou, o que vai lhe trazer mais prejuízos para o seu viver.

Portanto, pare de querer mudar os outros ou que as pessoas sejam do seu jeito, porque a vida real é bem diferente. Não perca tempo com quem não tem a menor intenção de gostar de você. Jogue fora todos aqueles scripts que você montou em sua mente mostrando como as pessoas deveriam agir com você. Elas são o que são e só irão mudar se quiserem mudar, não porque você está triste, doente ou ofendido com elas.

Dessa forma, deixe o passado como experiência e jamais se sinta vítima dos seus relacionamentos. A autopiedade e o ressentimento são os pais de doenças tais como o câncer e outras que devastam o físico e o emocional das pessoas, depois que se instalam. A possibilidade de cura só aparece quando o doente muda sua postura mental, através do autoconhecimento, e percebe a força do perdão em sua vida. Ao invés de se revoltar e só buscar defeitos em seus relacionamentos, ele passa a se amar mais e, consequentemente, entender que as atitudes das pessoas são compatíveis com a sua forma de ser. Ninguém espera um carinho de um escorpião nem vai odiá-lo por causa de uma picada, pois é essa a sua natureza.

 

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio; autora de livros motivacionais
 
www.elianabarbosa.com.br

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia