JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A resistência exemplar dos mineiros

Esta semana o mundo inteiro acompanhou, ao vivo, e emocionado

Por Eliana Barbosa. Última atualização: 15/10/2010 - 20:46:31.

Esta semana o mundo inteiro acompanhou, ao vivo, e emocionado, o resgate dos 33 mineiros soterrados em uma mina de cobre e ouro, no norte do Chile, em pleno Deserto de Atacama.

Foi a vitória da solidariedade, não só do mundo externo que se uniu para salvar estes homens, mas deles próprios que sabiam que somente em harmonia conseguiriam sobreviver ao desespero dos primeiros 17 dias de clausura em que, incomunicáveis, aguardavam o socorro e, depois, resistir às incertezas de como conseguiriam sair daquele local pavoroso.

O Chile se mostrou muito maduro para enfrentar mais essa provação, buscando rápidas e eficazes soluções para tão grave acidente.  E essa postura dos governantes transmitiu aos mineiros presos na escuridão esperança e confiança para aplacarem sua ansiedade. Foi um drama que durou 2 meses, 9 dias e 8 horas. Mas tudo acabou muito bem. Como era de se esperar,  o  último homem a sair do túnel foi aquele que assumiu a tarefa de liderar o grupo. E ele fez um ótimo trabalho, porque todos demonstravam equilíbrio e uma força interior extraordinária, exemplar.

Agora, que eles estão livres da angústia e do medo do fim, o mundo, aos poucos, vai saber o que realmente passou pela cabeça de cada um deles. Mas de uma coisa tenho certeza: Todos acordaram para a vida! Serão outras pessoas daqui para frente. E garanto que serão muito melhores do que eram! No começo não será nada fácil, porque as emoções vão falar mais alto, e podem desencadear doenças ou perturbações do sono ou do comportamento – problemas que já são esperados e serão tratados como devem ser. Vão precisar também aprender a lidar com a notoriedade, porque a mídia e os políticos ainda vão usá-los muito para se promoverem.

Eles passaram tempo demais na ociosidade, e, provavelmente,  usaram-no para refletir sobre seus relacionamentos e suas posturas diante da vida. Ali, à beira da morte, em um local que eles mesmos chamavam de “inferno”, devem ter pensado quão ínfimos eram os seus problemas cotidianos e, com certeza, devem ter se comprometido a agirem diferente se conseguissem sair desse pesadelo. Quantos ali poderiam ser tristes ou revoltados, e agora vão ser gratos porque viram o que realmente é uma vida de miséria e sentiram também como o mundo está cheio de gente boa que vibrou o tempo todo pela felicidade deles. Sim, todos ali vão valorizar muito mais suas vidas e as pessoas que lhes rodeiam!

Penso que quando eles realmente aceitarem que tudo que acontece na vida tem um propósito, vão conseguir, em definitivo, transformar suas histórias.

É lamentável dizer isso, mas uma das coisas que mais instiga o ser humano a valorizar a própria vida é a iminência de perdê-la! Entretanto, de verdade, eu espero que você jamais precise de um túnel desmoronando para fazê-lo acordar para a vida!

 

 (*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e  autora de livros motivacionais
 
www.elianabarbosa.com.br

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia