Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Marcos Vincius Zani - 04/04/2010

A rede infiel

Compartilhar:

Dizem que mineiro é desconfiado, que escuta mais do que fala e isso parece, em alguns momentos, uma vantagem. É quase uma defesa estratégica para se fazer o ataque certo. Faz parte de ensinamentos familiares. É quase o “come quieto”. Funciona com base numa lógica cultural que não se deve questionar, mas dá margem para algumas reflexões. Quem ouve mais do que pergunta tem a sensação de possuir mais informações do que deu e, de alguma maneira, isso gera um sentimento de força. Por outro lado, quem oferece muitas ideias tem o sentimento de ser mais vulnerável e, portanto, fraco. Então, sem querer fazer psicologia barata, pode-se chegar a um raciocínio difícil de ser admitido: quem mais ouve do que fala é mais esperto.

Mesmo assim, resolvi fazer umas contas rápidas para provar o contrário. Dia desses encontrei um representante comercial e ficamos um tempo conversando ou, pelo menos, tentei. Como gosto da área, dei alguns palpites interessantes e ele respondia: “mesmo?” “Que coisa hein!” “Cê tá brincando!” “Olha só!” “Dessa eu não sabia!”. “Pôxa!” “Uai!?” A conversa dele não passou disso. Ficamos por ali uns quinze minutos, ele saiu com uma cara de quem ganhou doce de graça e com um olhar altivo. Se eu estava oferecendo informações gratuitamente, certamente disponibilizaria mais ainda a ele se eu fosse retribuído. Então realizei alguns cálculos: digamos que eu tivesse dado uma informação “na faixa” e ele me retornasse com uma segunda. Provavelmente, por gratidão e motivação, eu encerraria com a terceira. Ou seja, quem está espontaneamente cedendo ideias, motivado cede mais. Na média, eu teria recebido uma informação para cada duas cedidas. Ele ainda estaria na vantagem. Conclusão primária: o egoísta sai perdendo. Na pior das hipóteses, teríamos empatado e criaríamos uma rede fiel de relacionamentos. Parece-me que uma das regras básicas do universo também se confirma em Minas Gerais: o conhecimento deve ser renovado, dialogado.

 

 (*) publicitário, professor universitário, palestrante e consultor de Marketing
marcos.zani@gmail.com




San Marco - 20jun
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Na sua opinio, como deveriam ficar os direitos polticos de parlamentares presos?





JM FORUM
A Lei Seca completou dez anos em junho. Na sua opinio, temos o que comemorar?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018