JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 21 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Ganhos e perdas

Você já percebeu como a maioria de nós tem resistência às mudanças? Sabe por que isso acontece? Por causa do nosso apego ao passado, da falta de desprendimento

- Por Eliana Barbosa Última atualização: 11/12/2009 - 21:26:56.

Você já percebeu como a maioria de nós tem resistência às mudanças? Sabe por que isso acontece? Por causa do nosso apego ao passado, da falta de desprendimento em relação às pessoas ou coisas que fazem parte de um tempo que não volta mais, mas que insistimos em tentar manter vivo em nossa mente e em nosso coração.

A pessoa que assim age não percebe quantas novas oportunidades perde a cada dia por ficar insistindo na estabilidade, sendo que a única coisa que não muda nessa vida é a certeza da mudança, mais dia, menos dia. Mudança de comportamento, mudança de vida, mudança de emprego, de casa, de cidade, de país, mudanças que são necessárias para a nossa evolução, mas que por falta de preparo, podem trazer muito sofrimento. O preparo a que me refiro quer dizer estar consciente de que toda e qualquer mudança sempre trará ganhos e perdas – isso é fato. Então, quando você precisar fazer alguma mudança em qualquer área de sua vida, faça o balanço entre os ganhos e as perdas, e decida, sabendo que o que vai realmente determinar o seu sucesso ou felicidade na sua escolha é, principalmente, aquilo que você colocar o seu foco. Se você escolher ficar só lamentando as perdas, com apego ou sentimento de revolta, você estará atraindo dores e lágrimas, mas se você quiser comemorar os ganhos, valorizando a chance de crescer ao sair de sua “zona de conforto”, aí sim, eu lhe garanto que sua mudança lhe trará muitas surpresas e prosperidade.

Finalizo com uma pequena história, de autoria desconhecida, sobre uma rápida adaptação à mudança, com equilíbrio e desprendimento: “Um dia, um homem já de certa idade abordou um ônibus. Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora. A porta se fechou e o ônibus saiu; então ficou impossível recuperá-lo. O homem tranquilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela. Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu e não podendo ajudar o homem, perguntou: ‘Notei o que o senhor fez. Por que jogou fora seu outro sapato?’  O homem prontamente respondeu: ‘De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância a um sapato usado encontrado na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato’.”  

 

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e autora de livros motivacionais
 
www.elianabarbosa.com.br

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia