JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 15 de novembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A arrogância e seus efeitos

Quantos sofrimentos presenciamos neste mundo — pessoas com problemas familiares, dificuldades psicológicas, dores morais diversas — que poderiam ser evitados tão-somente

- Por Eliana Barbosa Última atualização: 06/11/2009 - 23:34:08.

Quantos sofrimentos presenciamos neste mundo — pessoas com problemas familiares, dificuldades psicológicas, dores morais diversas — que poderiam ser evitados tão-somente com o combate acirrado da própria arrogância.

O arrogante é aquele que não aceita a própria realidade, não se permite errar — é perfeccionista — e não aceita os outros como são. É seu prazer interferir na vida alheia, ditando regras e normas que acredita serem as melhores, julgando e prejulgando todo mundo. Não aceita perder, não admite opiniões contrárias e tem enorme facilidade de se magoar com os outros.

Sua prepotência é tão grande que passa a vida pensando nos “deveria” e “tem de” — “eu deveria fazer isso...”, “você tem de agir assim...” — sempre exigente e impaciente consigo mesmo e com os outros. E como ninguém é perfeito, nem ele mesmo, decepciona-se facilmente, vivendo de mal com a vida, porque as suas idealizações dificilmente são correspondidas. Falta-lhe modéstia para aceitar a realidade da vida e compaixão para entender as imperfeições dos outros.

Engana-se quem pensa que a arrogância é um defeito só dos ricos e poderosos... Há muitas pessoas que usam uma mascarada humildade para disfarçar seu caráter arrogante e auto-suficiente — são críticos, maledicentes, vivem dizendo por aí que “desta água não beberei...”, e sentem-se bem somente ao lado de pessoas em situações piores que a sua, porque, assim, podem parecer melhores do que são.

Manter-se na arrogância é extrema falta de inteligência, porque esse comportamento prepotente afasta amigos e fecha todas as portas para as oportunidades de ser feliz — pessoal e profissionalmente.

Como é típico do arrogante julgar demais, ele está sempre magoado com alguém, porque é incapaz de se colocar no lugar do outro e enxergar do ponto de vista daqueles que sofrem com suas críticas amargas e destruidoras.

Se você se reconhece nestas linhas, saiba que sempre é tempo de mudar e melhorar! O único caminho para a sua mudança é a aceitação da vida como ela é, sem acomodação, é claro, mas com compaixão por aqueles que ainda não conseguem corresponder às suas expectativas, inclusive você mesmo!

Pare de exigir a mudança dos outros e do mundo e comece, agora mesmo, a mudar o seu próprio rumo. O caminho é este! E a escolha é só sua!

 

(*) palestrante; apresentadora de TV e rádio e autora de livros motivacionais
www.elianabarbosa.com.br

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia