JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de abril de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Acredite nisso...

Dia atrás, em uma emissora de TV, o apresentador dizia estar estarrecido com tanta gente pelas ruas

18/01/2019 - 00:00:00. - Por Manoel Therezo

Dia atrás, em uma emissora de TV, o apresentador dizia estar estarrecido com tanta gente pelas ruas. Continuando, manifestou que pelo que se via, a humanidade estava aumentando e que, se assim continuasse, o que seria dela com a água se acabando? Continuei lhe ouvindo. Nada mais disse. Certamente não se lembrou de que naturalmente, esses dois sistemas; Hídrico e o Demográfico, sempre permanecem em equilíbrio. Não será preciso grande (QI) para conceber que se a água faltar, a humanidade e todos os seres, sumariamente serão extintos. A água que falta aqui, escoa com abundância acolá, por vezes até de forma desastrosa. Lemos que “Dentre os planetas, o único a possuir grande quantidade de oxigênio livre e água, é a nossa Terra”. A NASA confirma que em muitos planetas vistos por ela, realmente todos estão carentes do elemento Hídrico. Quando a pratica da retirada do sal (dessalinização) das águas dos mares se fizer rotineira, o receio desse desequilíbrio não mais será temido. Manifestar também que a humanidade está aumentando, é conceber que na espiritualidade haja criação de novos espíritos além dos já formados. Nada temos lido a esse respeito e sem qualquer outra informação, tem-se por acredito, que alguns espíritos aguardam ansiosos por seu “Momento de humano”. Aquele burburinho de criaturas em trânsito pelas ruas, pelo que se lê, não apenas são criaturas em seus afazeres e sim, espíritos retornantes à vida por suas razões e que, também todos nós, somos espíritos buscando a evolução. Na obra, “Nosso Lar”, página 18, psicografada pelo médium, Francisco Cândido Xavier, lemos que: “A humanidade não se constitui de gerações transitórias e sim de Espíritos eternos a caminho de gloriosa designação”. Mas, para entender isso, é preciso não se dar tão só a leitura das coisas das revistas fúteis. Estava certo, Stephen Hawking, quando dizia que, se o desequilíbrio Hídrico acontecer, a humanidade forçosamente terá que buscar outro planeta se quiser viver. Dizia também que se não cuidarem em tempo, um aquecimento global insuportável porá fim na humanidade. Dias recentes essa previsão parece que se mostrou verdadeira, quando os termômetros no Rio de Janeiro registraram 50 graus positivos. Tem-se que o sistema Hídrico e os dois outros momentos; (Nascimento e morte), mantém a humanidade demograficamente em estabilidade. Acredite nisso porque, nada tem de fantasioso.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia