JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

O que são séculos ante a eternidade?

Dias passados, publiquei singelo artigo referindo-me as manifestações de Stephen Hawking

14/11/2018 - 00:00:00. - Por Manoel Therezo

Dias passados, publiquei singelo artigo referindo-me as manifestações de  Stephen Hawking, tido como o maior Astrólogo Teórico do mundo em todos os tempos. Recebi vários cumprimentos. Dentre eles, delicado telefonema do amigo, grande Periodontista, Dr. Osmar Baroni. Na oportunidade e sensibilizado, agradeço também o e-mail da Editora Adjunta do Jornal da Manhã, Marilu Teixeira, considerando o artigo como excelente. Quão diferentes são os gênios. Enquanto as coisas previstas por Stephen, podiam não acontecer, Galileu Galilei que também foi um gênio, com sua rudimentar luneta, construída com lentes não específicas, sacudiu a Astronomia no século 17, provando haver notado as manchas solares, as montanhas da Lua, os quatro satélites de Júpiter, os anéis de Saturno e as estrelas da Via Láctea. Stephen previa que um dia, não sabendo quando, o universo enfrentará o maior Aquecimento Global destruindo tudo. Previa também, que o globo terrestre dentro em pouco, não mais suportará a progressão demográfica e que, a nova geração, haverá de buscar outro planeta. Que a humanidade poderá vir a ser dezimada por um Vírus desconhecido pela medicina. Que a eletrônica levará o homem onde ele desejar. Tenho que para essas previsões de Stephen, não será preciso grande “QI”. Manifestava também, a inexistência de vida após a morte. Qualquer mera inteligência, atinará que o não existir da vida após da morte, zera o sentido real da vida terrestre. Os espíritos vivem sim, e nos visitam através dos sonhos e d’outros meios, buscando amenizar e ajustar em ambos, as saudades ao domínio da inevitável separação. Temos lido que Albert Einstein, também esposava as manifestações de Stephen. Outros cientistas, fundamentados nas informações científicas, admitem que a formação do universo, aconteceu após a grande e luminosa explosão (Big-band), há “15 ou18 bilhões anos.” Verdade é que a formação do universo se torna dificilmente explicável, quando se exclui desse acontecimento, um Criador. Penso que certos momentos se findam temporariamente e outros recomeçam na preservação da vida. Imaginemos um simples exemplo: Hoje, José e Maria, são genitores de Arlindo. Amanhã, para os filhos de Arlindo, José e Maria, serão avôs. Nessa linhagem decrescente, os caracteres da primeira família vão se mesclando com outros caracteres e, aqueles pais, aqueles avós, vão se tornando bisavós, tetravós, se aproximando de um provável enceramento de missão cumprida. Voltarão? Segundo ensinamentos específicos, com exceção dos mais evoluídos, os ainda carentes, voltarão sim. Quem sabe ajuizando, são eles, a razão das barbáries ainda assistidas na humanidade? Mesmo que se decorram séculos e séculos, voltarão sim. Todos terão novas oportunidades. --- Séculos?--- Sim... O que são séculos ante a eternidade?

(*) manoel_marta @hotmail.com

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia