JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 17 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Copa do Mundo

De quatro em quatro anos a história se repete: as pessoas, as lojas e as ruas se vestem de verde

- Por Fulvio Ferreira Última atualização: 13/06/2018 - 21:09:54.

De quatro em quatro anos a história se repete: as pessoas, as lojas e as ruas se vestem de verde e amarelo. Por todos os lados vemos bandeiras, faixas e camisas com as cores do Brasil.

A Copa do Mundo de futebol realmente mexe com o brasileiro. As propagandas, as notícias, os comentários; aos poucos o assunto vai tomando o topo da pauta e quase todo brasileiro mostra o seu lado passional, bem como as suas habilidades para ser treinador. Os noticiários, os comentários... por todos os lados o assunto é um só: Copa do Mundo.

Nosso país passa por momentos delicados de sua história. Estamos mal na economia, na saúde e na política. A sensação generalizada é de insegurança. Muitas pessoas não veem motivos para torcer, para se envolver. Outras buscam no evento esportivo um ópio. Seja por opção ou por falta de opção, no final, na véspera, no dia do jogo acabamos por nos envolver.

Mas o fato é que, independentemente da situação político-econômica do Brasil, vai haver Copa. E por mais que estejamos insatisfeitos e inconformados, quem vai jogar representará a nossa nação. Apesar de tudo, de tudo mesmo, o nosso Brasil é verde-amarelo e em poucos dias estaremos todos em campo sendo representados pelos jogadores que estarão disputando o maior certame do mundo.

Afinal, eles são brasileiros, mesmo os que jogam em outros países, mesmo que recebam milionários salários, um dia eles foram apenas meninos, como todos nós fomos, porém que esbanjavam desde então um talento acima da média.

A Copa do Mundo, é verdade, não irá tirar os problemas do Brasil. Mas por que não incentivar o clima de brasilidade, de entrosamento e de espírito esportivo? Pode ser que consigamos reaver ao menos um pouquinho do amor próprio, da emoção e da alegria de dizer: "Sou brasileiro, com muito orgulho!". 

(*) www.fulvioferreira.com.br

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia