c Diálogos - Jornal da Manhã - 46 anos

JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de setembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Diálogos

Não é qualquer conversa que pode ser chamada de diálogo. O diálogo é uma arte a se desenvolver

- Por Ricardo Cavalcante Motta Última atualização: 17/03/2018 - 20:51:15.

Não é qualquer conversa que pode ser chamada de diálogo. O diálogo é uma arte a se desenvolver. A força do diálogo é inestimável, pode corrigir, construir, ensinar. Mas dialogar, embora pareça fácil, para que promova efeito eficaz, tão simples não é. Afinal, dialogar não significa apenas soltar palavras. É também ouvir e absorver com atenção. O tom da voz, o tempo das palavras, o respeito ao que fala, o cuidado com o que se diz, a escolha das palavras... tudo compõe o contexto para que o colóquio seja de fato um diálogo, com vontade recíproca de entendimento. Discussão é conversa, mas diálogo não é. Bloqueia a boa intenção da mensagem. Está mais para a destruição. Monólogo absoluto daquele que se acha superior na prosa, tipo dono da verdade, não consuma diálogo. Não vincula aquele que ouve por não permitir espaço de explicação, de valorização da causa comum. Diálogo é algo maior. Nele os envolvidos, mesmo que em patamar intelectual, cultural ou de maturidade diferentes, ficam relativamente em plano equivalente, pelo respeito e pela boa intenção comum. No verdadeiro diálogo há permuta, compreensão, ainda que em controvérsia. As pessoas evoluídas e estruturadas conseguem dialogar até com adversários, muitas vezes guardando velada admiração pela sua competência. Basta que se vise o bem comum. Conversas que simplesmente buscam sustentar vaidoso ponto de vista pessoal diálogos não são. Diálogo é instrumento do amor, da amizade, da paz, da verdade. Minimiza conflitos, cria soluções. Sempre os envolvidos ganham, afinal nenhuma situação tem leitura única. E não há percepção estática cuja evolução não se altere através do tempo, daí a beleza do diálogo de culturas e gerações diversas. Dialoguemos.

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia