JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

A meretriz

Ao atingir a adolescência foi convidado por um tio, o mais tímido de todos, para saírem à tarde...

- Por Ricardo Cavalcante Motta Última atualização: 03/02/2018 - 07:50:16.

Ao atingir a adolescência foi convidado por um tio, o mais tímido de todos, para saírem à tarde. Queria apresentar-lhe algo novo. Era um segredo. Era coisa de homem. Surpreso, o moleque adolescente logo aceitou, mas um tanto desconfiado porque aquele tio era sempre discreto, fechado e de pouca afeição social.

Sem que o rapazinho fosse prevenido, foram a uma rua estranha e entraram em uma casa onde o tio agia com uma naturalidade e desenvoltura que o moço nunca tinha visto antes. Lá  já estava à espera uma jovem vestida do melhor que podia, com um marcante perfume exalando, com batom e maquiagem.

Notando o ambiente, mais perplexo ficou o sobrinho, mas logo pensou, casa de mulheres. Não havia movimento àquela hora. Muito diferente, o tio que sempre se mostrou reservado estava bem à vontade. Tocou na jovem sem rodeios, falou solto e disse ao rapaz que foram ali para ele virar homem. Mandou que se aproximasse dela mencionando suas qualidades físicas, realçando que ela era bela.

O sobrinho ao se aproximar inseguro chocou-se pelo olhar mais melancólico que já havia notado e que ela propositalmente o lançou discretamente dizendo-lhe: “Não acredite nele, não é verdade. Eu não valho nada, sou mulher da vida...". Logo o rapaz convenceu o tio a voltarem outro dia, e partiram. Nunca mais voltou.

Nem com o tio e nem sozinho. Jamais se esqueceu daquele olhar tão intimamente humilhado, traduzindo um sentimento abjeto de nojo de si vindo daquela mulher capaz de consumir até a marcante timidez do tio acanhado que ali parecia ter autoestima.

Depois de mais maduro, refletindo, sem ousar julgar os motivos de cada um, não soube de quem ter mais compaixão, dela ou dele, pela fugaz fantasia dele ou da fantasia perdida dela. É assim o viver... cheio dessas nuances...      


 

Leia mais