JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 23 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Um papo diferente (1)

Bom se todos os artigos passassem algo ao conhecimento geral. “Quanto mais se sabe, menos se erra”. Uma coisa lógica...

- Por Manoel Therezo Última atualização: 29/01/2018 - 19:23:15.

Bom se todos os artigos passassem algo ao conhecimento geral. “Quanto mais se sabe, menos se erra”. Uma coisa lógica. Mesmo sendo uma coisa lógica, a indústria automobilística sabendo que a Altura sendo maior que a Largura o equilíbrio do móvel estará passível de seu rompimento, continua indiferente a isso como se a Física fosse mentirosa. A Física é uma beleza. Ensina-nos, que nada físico é eterno—e que tudo em esforço, acaba sendo vencido pela fadiga. 

Ouvimos pela TV, que os cabos de aço que sustentam o bondinho que chega até ao Cristo Redentor no Rio de janeiro, por precaução, periodicamente são substituídos, mesmo antes de qualquer vestígio de fadiga. Um dia admirei a ponte Hercílio Luz em Florianópolis (PR). Tempos depois, lia que estava interditada para a substituição de seus cabos de aço pelas mesmas razões. Muitos entendem que a durabilidade do aço seja a maior dos metais, quando a Física nos diz ser o Cobre, o campeão. Sabe-se também que os corpos sólidos, bem como os metálicos, quando submetidos ao calor se expandem—uns mais, outros menos. Em tudo, essa verdade se mostra.

Por vezes, vê-se ladrilho levantado em razão de seu assentamento sem o espaço para a sua dilatação. Nos metais, comprova-se essa dilatação, através do anel de Gravesande, que também é um simples anel metálico. Uma bolinha de ferro, aço, alumínio ou cobre, quando em temperatura normal, passa justinha, sem folga por dentro daquele anel. Aquecida, se expande não mais passando, o que confirma que os metais se dilatam. Deixando as belezas da Física e entrando nas mil belezas da Histologia Dental, aprendemos que nenhum órgão em organismo algum, é constituído por treze (13) elementos quanto um Dente. Nele estão presentes: Cálcio, fosforo, anidrido carbônico, magnésio, sódio, potássio, cloro, flúor, enxofre, cobre, ferro, silício, zinco.

Quando se observa os dentes, logo se nota que os caninos parecem ser mais fortes em relação aos outros. Também, mais bem implantados na estrutura óssea. Por que disso? A Natureza faz e permite ao homem descobrir. Porque estão em curva de arcada, onde ocorre a maior concentração das forças do processo mastigatório. Há dentes Amarelados e menos amarelados. Brancos, nunca. O esmalte recobre a dentina em seu sentido estético e protetor.

Por ser transparente como o vidro, não tem coloração. Dependendo da calcificação da dentina, terá espessura variável que determinará o grau de sua transparência e proteção. Se a dentina for pouco calcificada, o esmalte será mais espesso, transparecendo dentes menos amarelados. Quando contrário, transparece dentes amarelados. Em assim sendo, os dentes mais amarelados expressam uma calcificação maior que os dentes menos amarelos. A cor dos dentes é determinada pela cor da pele. Lógico que em uma pele escurecida, em razão do contraste, os dentes amarelados, erroneamente nos parecem brancos. Todos tecidos calcificados sob a ação dos ácidos, se descalcificam.

Ao se alimentar de algo ácido, como: (Limão, amora, acerolas, uva e outras), bom que a escovagem dental não seja imediata ao término dessa ingestão, para não remover a camada superficial do esmalte descalcificado por aqueles mencionados. Após a espera de alguns minutos, nova calcificação ocorrerá pelo cálcio contido na saliva. Oportunamente, Papo (2).

(*) Prof. (emérito) da Faculdade de Odonto. Ex-Vice Diretor Geral das Faculdades integradas de Uberaba-(FIUBE)- portaria 5/76
manoel¬¬_ marta@hotmail.com

 


 

Leia mais