Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 23/09/2017

Tomar cuidado

Compartilhar:

Por falta de cuidado e por irresponsabilidade social, muitas pessoas reduzem suas atitudes, praticamente egoístas, sem se darem conta das consequências e dos prejuízos que podem causar à população. No mesmo nível, suas tratativas com Deus não passam de critérios simplesmente humanos. Até parece que a vida humana tem seu fim na morte, levando para a sepultura a própria condenação.

Os homens precisam aprender como devem se comportar no mundo, evitando ter que pagar caro pelas suas práticas espúrias e desconcertantes para a vida comunitária. Além da justiça humana, muito fragilizada na cultura brasileira, terão também que enfrentar a justiça divina, que não usa da força policial, mas a consciência individual e coletiva, e não falha. O peso desta é muito mais sofrido.

A forma de Deus agir com a humanidade não coincide com os nossos critérios, porque Ele vai além do que é de direito, olhando mais a necessidade da pessoa. Ele dá mais aos que têm menos, para elevar sua dignidade. Aos da última hora paga o mesmo da primeira hora, sem ferir a justiça. Usa de benignidade, que é uma atitude completamente diversa dos atos egoístas de hoje.

O ser humano é generoso por natureza. Ele não pode perder essa identidade, porque é um dom de Deus. A prática do amor se fortalece nos atos generosos, no respeito pelo semelhante. Isso tem sido muito descuido na atual cultura, porque o outro não tem sido respeitado. Parece que perdemos a rica dimensão sobrenatural do humano, tornando nossas ações animalescas e insensíveis.

O cuidado com as coisas, que são da coletividade, deve ser fruto de uma consciência responsável e bem intencionada, que define a dignidade da pessoa. É por causa disso que o profeta Isaías diz: “Deixa o perverso o seu caminho e o iníquo os seus pensamentos” (Is 55,7). Muitas vezes, as pessoas têm que mudar de rumo e de mente para construir o bem, superando conflitos internos de decisão.

Para um cristão autêntico, é estranho conviver com práticas desonestas e injustas. Isso está muito visível na sociedade brasileira. É justamente por isso que estamos colhendo amargos frutos no mundo da criminalidade. Vidas estão sendo ceifadas em troca de muito pouco. Até parece que deixaram de ser dons de Deus e que merecem ser preservadas até as últimas consequências! 

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018