Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Fulvio Ferreira - 14/06/2017

Dei seta e parei!

Compartilhar:

Na última semana, ouvi uma expressão muito simples, mas carregada de sabedoria. Ela veio de um jovem senhor, com cerca de setenta anos de vida, cheio de histórias, de aventuras e de muita luta empreendedora.

O ambiente era de festa, era o lançamento de uma nova empresa. Uma pequena indústria estava nascendo ali, rodeada de expectativas e sob o amparo de muitos padrinhos. Esta nova empresa será, com certeza e em pouco tempo, motivo de orgulho para todos.

No seu core business, isto é, no seu objetivo principal, obrigatoriamente haverá a compra diária de matéria-prima de muitos empresários de micro e pequenos negócios, entre outros. Isso, particularmente falando, é um grande indutor e incentivador de negócios. É isso que precisamos, que cada dia mais a livre iniciativa surja, porque é aqui que são criados e mantidos postos de empregos, é aqui, na iniciativa privada, que são recolhidos impostos e pagos tributos e outras contribuições obrigatórias que sustentam o Estado, nos três níveis, Municipal, Estadual e Federal.

O Brasil precisa de um Estado que seja menor, que não interfira nos negócios e que deixe o empreendedorismo surfar tranquilamente. Nada de interferências brutais e desnecessárias, de leis invasivas dentro de cada empresa, de cada loja, de cada estabelecimento.

Quanto menor o Estado for, maiores e mais fortes serão as empresas, maior e mais forte será a iniciativa privada e o ganho será coletivo, fazendo com que o país se torne muito empreendedor e livre de conceitos atrasados.

O inverso é verdadeiro: quanto maior for o Estado, quanto maiores e mais fortes forem as suas ações sobre as empresas particulares e sobre o Mercado como um todo, mais fraco ficará o país e mais frágeis serão as empresas. Com isso, mais e mais vezes ouviremos empresários de todo porte dizerem: no mundo dos negócios, eu não aguentei tanta exigência e tanta falta de valorização, "dei seta e parei!". 

(*) Empresário, palestrante e consultor em comércio varejista




ESPECIAL DE ANIVERSRIO 2017
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

ENQUETE
O Codau iniciou a transposio do rio Claro. Segundo dados da autarquia, a vazo do rio Uberaba est em torno de 1.520 litros/segundo e, para atender demanda da cidade, necessrio um volume de 900 litros/segundo. Voc acredita que a transposio necessria neste momento?





JM FORUM
Governo federal diminuiu a previso do salrio mnimo para 2018, tendo em vista a queda na inflao, prevista ainda para este ano. Assim, o novo salrio mnimo deve ser de R$ 969 e no mais de R$ 979, como previsto, mas ainda poder sofrer mais reajustes at o fim do ano. Qual a sua opinio sobre os novos valores?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2017