Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 10/09/2016

Valor da vida

Compartilhar:

A morte, quando acontece de forma natural, não significa desvalorizar a vida, porque ela faz parte da história de cada ser humano. Podemos entendê-la (a morte), conforme a bíblica, como caminho de purificação, de salto para a eternidade ou a plenitude de vida, que só acontece no encontro definitivo com Deus. “Não quero a morte do pecador, mas que ele se converta e vida” (Ez 18,23).

A vida é a superação da morte. Ela é um dom que plenifica sua existência e lhe dá as possibilidades necessárias para a pessoa ser feliz. Com uma facilidade quase natural, o indivíduo perde sua capacidade de convergência, ou de realizar aquilo que ajuda na própria integridade pessoal. Por isso, é sempre importante realizar o retorno para objetivos que ajudam na qualidade de vida.

O amor de Deus, em relação à vida, é incisivo, mas depende dos compromissos que temos como defensores dos princípios que a conservam. Só o fato de pouco investimento e má administração no setor da saúde pública já é indício claro do desrespeito para com ela e a desqualifica. No Brasil essa realidade é gritante, corroborando com um saneamento público de proporções lastimáveis.

No Evangelho, Jesus fala da ovelha ou da moeda perdida e investe tempo para encontrá-las. Fica alegre quando as encontra, pois se colocou a serviço delas, porque são importantes dentro do conjunto e da totalidade de seus bens. É como centrar esforços para defender quem está nas periferias de sua existência, na falta de saúde, de vida digna, de pobreza e sem condições reais de vida.

A parábola do “filho pródigo” é vista como a volta daquele que estava perdido, estava morto e agora voltou à vida. A Igreja “em saída” do papa Francisco é aquela que vai ao encontro dos doentes nas periferias existenciais, aos doentes no corpo, na mente e na identidade espiritual. É como o médico que foi preparado e existe para curar quem está enfermo e depende de recuperação.

Todas as pessoas são convidadas para assumir os interesses que proporcionam o valor da vida. Essa é a vontade do Criador, que deve ser também a vontade de toda criatura. Não é fácil valorizar mais quem está numa vida perdida do que àqueles que estão sempre sendo fiéis e levam consigo uma vida sadia. Disse Jesus que veio para salvar os que estavam perdidos, e não os já salvos. 

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018