JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 16 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Hora da cidadania

O Papa Francisco, na Exortação Amoris laetitia, a alegria do amor, falando sobre a família...

Por Dom Paulo Mendes Peixoto. Última atualização: 03/09/2016 - 20:35:21.

O Papa Francisco, na Exortação “Amoris laetitia”, a alegria do amor, falando sobre a família e a educação dos filhos, diz da responsabilidade que os pais têm de formar bem aqueles que geraram para a sociedade. Formação para a prática cristã, para a fé, mas também para os compromissos cidadãos. É uma questão até de justiça, porque um filho mal formado prejudica a ordem social.

Todo dia é dia da cidadania, como cada hora é a hora da verdade, da prática da honestidade, proporcionando a realização do bem social. O ato de responsabilidade aumenta em determinados momentos da vida das pessoas. Mais ainda quando tem que decidir sobre questões que incidem em sua própria vida. É o caso das eleições. O voto é conquista de um futuro melhor para todos.

O cidadão consciente participa da política e ajuda na qualidade de vida das pessoas, porque age com responsabilidade, não se vende e nem vende seu voto, porque isso não deixa de ser um ato imoral. Sofremos as consequências de uma péssima ação política, o que chamamos de politicagem, contribuindo para o fervilhar de uma cultura de desconfiança e “imoralidade” de nossos políticos.

O ditado popular de que “o voto não tem preço, mas tem consequências”, é uma realidade comum e trágica no Brasil. É pena que isso, historicamente, vem acontecendo, descaracterizando a identidade do país, conduzindo-o para o fundo do poço. Muitos eleitores mais conscientes vêm perdendo a esperança de que as coisas possam melhorar. Mas um novo mundo é possível!

Dizemos que “a política é suja”, mas será que não está necessitando da ação dos verdadeiros cristãos assumindo cargos públicos? Há bons políticos, mas ficam no campo da minoria, tendo que se sujeitar à força da democracia, que valoriza quem tem mais voto. O voto dos bons é aniquilado pelo da maioria, mas não podemos perder a batalha, deixando de dar nossa participação.

Exercite sua dignidade, sua cidadania e seu espírito cristão votando em quem você conhece, em quem sempre teve senso de justiça nas suas atividades, grandes ou pequenas. Acredite no seu parceiro de fé e vida, em quem está sempre ao seu lado e não aparece só no tempo da campanha eleitoral. Tenha olhos abertos e ajude seu município nesse momento de escolha. 

(*) Arcebispo de Uberaba

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia