Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Aristteles Atheniense - 30/06/2016

O esprito americano e a matana de Orlando

Compartilhar:

O ataque ocorrido em Orlando no domingo passado, pelas circunstâncias em que se deu, por mais horrendo que tenha sido, recomenda-nos a não ceder à chantagem do Estado Islâmico, da Al-Qaeda ou de qualquer outra organização que procure atemorizar o mundo valendo-se do prestígio do Islã. Foi o que ocorreu em Paris, em Bruxelas, com o risco de poder ser renovado, inclusive, no Brasil durante as Olimpíadas de agosto vindouro.

Em viagens que fiz a Miami, conheci descendentes de exilados cubanos, convivi com imigrantes haitianos, sem que me sentisse amedrontado, nem mesmo em Nova Iorque, cidade mais multicultural que Miami. A tolerância da Suprema Corte, há um ano, declarando constitucional o casamento de homossexuais, não concorreu para que a sua população fosse tomada de pânico quanto às consequências dessa decisão, que repercutiu em todos os continentes.

Certo de que o conservadorismo ainda subsiste em alguns estados da Federação. Em Arkansas, onde nasceu Bill Clinton, ex-Presidente sulista e progressista, ainda vigora a lei seca.

A sua esposa, Hillary, talvez mais brilhante que o marido, manifestou-se comedidamente quanto ao funesto episódio, contrapondo-se a Donald Trump, sem assumir uma posição ortodoxa que importasse na vedação radical à entrada de muçulmanos no país. Para ela, este sim deve ser o verdadeiro espírito americano, que Barack Obama encarnou, ao longo de oito anos, como o primeiro negro, filho de um queniano, a assumir a Casa Branca.

O candidato oposicionista, diante do acontecido, reforçou a proposta de vetar muçulmanos nos Estados Unidos, onde representam 1% da população.

Em dezembro passado, quando um casal de simpatizantes do EI matou 14 pessoas na Califórnia, em São Bernardino, a sugestão de Trump concorreu para a sua elevação nas pesquisas.

Por sua vez, Hillary voltou a defender o controle de armas, embora haja uma disparada nas vendas nas lojas especializadas nestas ocasiões, com os apreciadores de armamentos se antecipando a eventuais restrições à violência armada.

Não menos significativo foi o fato de a Bolsa de Nova Iorque, após o ataque de Orlando, haver fechado na segunda-feira, 13, com alta nas ações de fabricantes de armas do país.

Segundo noticiaram as agências internacionais, a chacina foi praticada por um filho de afegão, que matou cinquenta pessoas e feriu outro tanto. Com a atrocidade perpetrada, Omar Mateen optou pelo Estado Islâmico ao sonho americano. Entrará para a história, tristemente, como o autor do pior atentado havido na pátria onde nasceu depois do 11 de setembro de 2001.

Foi o que ocorreu alguns dias após a nação haver se despedido, em lágrimas, de Muhammad Ali (que se chamava Cassius Clay), herói nacional e muçulmano, oriundo de Kentucky.

Trump, com o seu fanatismo desmedido, procurou tirar partido do flagelo, vindo logo a público reiterar sua repulsa à presença estrangeira: “Viram, eu bem avisei”. Diante deste pronunciamento, a sua eleição em novembro, se concretizada, embora repelida por expressiva parcela republicana, importará numa fatalidade incomensurável para a paz mundial.

Daí a consideração feita pela Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação dos Estados Unidos: “Às vezes, Trump se mostra como Hugo Chávez, mas falando inglês”. 

(*) Advogado e Conselheiro Nato da OAB, diretor do IAB e do iamg, presidente da AMLJ
www.facebook.com/aristoteles.atheniense
Blog:
www.direitoepoder.com.br
Twitter: @aatheniense




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018