Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 01/08/2015

Murmrio do povo

Compartilhar:

O murmúrio e o lamento estão presentes no linguajar do povo brasileiro. Não seria diferente, porque vivemos num contexto de incertezas, de interrogações provocadas pela realidade econômico-social, que perpassa alhures em todo o Brasil. Apesar de todo progresso, há uma generalizada insatisfação em relação aos fatos de corrupção, de desmando e de injustiças envolvendo tanta gente.

O povo hebreu, sustentado pelo maná no deserto, mas no meio de grandes sofrimentos, também não deixou por menos. Os reclames do povo foram fortes, revelando a insatisfação diante da forma como era conduzido. Reclamam da falta de alimento suficiente e contra a falta de água. Os murmúrios foram provocadores do agir paterno do Senhor para atendê-lo em suas necessidades.

Na multiplicação de pães e peixes, Jesus saciou a fome da multidão. Sua fama se espalhou e o povo O procurava com o interesse pessoal de matar a fome. Foi como na realidade do deserto da Palestina, um grande sofrimento para as pessoas. Jesus chama a atenção do povo por buscar alimento perecível, e não aquele que tem dimensão de eternidade, o encontro pessoal com Ele.

O verdadeiro alimento é Jesus Cristo, o pão do céu e o caminho para Deus. No milagre do pão repartido, o povo viu o sinal do milagre, mas não enxergou a ação de Deus, porque não tinha fé. Foi o mesmo que aconteceu com o maná no deserto. O pão do céu é o próprio Cristo, que veio dar a vida eterna.

Até hoje as pessoas não entenderam os sinais da ação de Deus e o alcance de suas palavras. No encontro com a samaritana (Jo 6,35), a palavra de Jesus foi bem clara quando disse que quem vai a Ele nunca mais terá sede. As necessidades podem ser superadas com a partilha fraterna e a confiança na providência divina.

Em vez de murmúrio, mesmo nas dificuldades, o brasileiro precisa levantar a cabeça, sair do comodismo e lutar com coragem por uma sociedade diferente e sadia. Para isto é necessário superar interesses egoístas e praticar mais a partilha fraterna. 

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018