JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 22 de outubro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

ARTICULISTAS

Releitura da vida

Em tempo de mudança de época, entendemos como nova visão de vida a exigência

- Por Dom Paulo Mendes Peixoto Última atualização: 30/05/2015 - 19:14:19.

Em tempo de mudança de época, entendemos como nova visão de vida a exigência de uma releitura de sua existência e de seu valor. A vida é a identidade do ser e um dom divino na pessoa humana. A morte significa que o dom deixou de existir, deixou de ter a sustentação proporcionada pela ação criadora de Deus.

Nesse final do mês de maio de 2015, celebramos a Festa da Santíssima Trindade. É uma forma de Deus se revelar, conforme as palavras da Sagrada Escritura. Deus aparece como família, com a presença do Pai, a existência do Filho, fruto do amor, e o Espírito Santo, expressão do relacionamento das Pessoas Divinas. Deve ser essa a imagem da família bem constituída.

Pelas palavras da Bíblia, algumas características marcam a identidade da vida das três Pessoas da Santíssima Trindade. Entre elas estão a justiça e a misericórdia, praticadas em todos os tempos na história dos povos. A releitura da vida supõe reconsiderar o valor dessas duas virtudes, assumindo as exigências que lhes são próprias.

Cada pessoa deve entrar em relação com a comunidade divina, como mergulho na vida, de onde renasce a vida nova, uma releitura do processo de morte e ressurreição de Jesus Cristo. No exemplo da família divina, formamos a família humana, no cumprimento do grande mandamento do amor.

É fundamental entender que Deus está próximo das pessoas e faz com elas uma aliança de amor. Ele age como um pai que conduz o filho no caminho do bem. Por isso é chamado de Pai, de Abbá, que encoraja o filho a ter amor verdadeiro e de compromisso com a casa paterna, onde deve ser responsável e feliz. “Todos os que se deixam guiar pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rm 8,14).

Releitura significa abertura da mente e do coração, capacidade de agir de forma nova e de serviço ao outro. Jesus foi sempre conduzido pelo Espírito e em obediência ao Pai. Só conseguimos entender a Trindade Santa à luz da vida de Jesus, vida assumida no contexto da fé e de compromisso com Deus. 

(*) Arcebispo de Uberaba

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia