Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 11/04/2015

F e Comunidade

Compartilhar:

A espera da ressurreição de Cristo já passou. Agora são novos tempos, novos compromissos e concreta prática da fé na vida comunitária. Não somos seres isolados e sem compromisso uns com os outros. Temos uma identidade social, que pode ser fortalecida ou não pela prática da fé, na vida cristã. Ela pode fertilizar e dar qualidade aos nossos relacionamentos na convivência social.

A fé, vivida na comunidade, provoca partilha e vida fraterna. Cada um passa a sair de si mesmo e se dedicar ao outro, revelando sua capacidade de construir a “cultura do encontro”, nos dizeres do papa Francisco. Isto significa que a fé tira a pessoa do fechamento e da vida hermética, protegida por barreiras que distanciam os indivíduos uns dos outros, tira do isolamento causador de sofrimento.

Numa comunidade comprometida de fé e de partilha, ninguém passa grandes necessidades. Numa sã consciência, podemos dizer que não há necessidade de acúmulo, porque estamos deixando espaços vazios na vida de outros. O acúmulo significa deixar que alguma coisa vai prejudicar alguém de viver com dignidade.

A história dos povos sempre teve regras de conduta para harmonizar as diferenças. Na fé cristã temos os mandamentos do Senhor que, vividos dentro do contexto do amor a Deus, a pessoa será capaz também de amar os outros na comunidade, mesmo numa cultura de muitas diversidades, que afetam a todas as pessoas.

Como a fé tem dimensão comunitária, quanto mais a pessoa se afasta de sua própria comunidade, mais aumentam as dúvidas. Foi o que aconteceu com o apóstolo Tomé. Estando distante do grupo, não foi capaz de acreditar na ressurreição e exigiu ver o ressuscitado para acreditar Nele. A fé é mistério e ultrapassa os condicionamentos e sinais humanos.

O cristão não pode perder sua identidade fundamentada na fé. Sabemos que paira na sociedade uma tendência muito forte de massificação, provocada por uma mídia superficial e com falta de compromisso com a integração comunitária. Corremos o risco da infecundidade e de não contribuir com o bem comum.

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018