Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 28/03/2015

Domingo de Ramos

Compartilhar:

Com esse domingo inicia-se a Semana Santa. Todas as celebrações, leituras, reflexões e envolvimento dos cristãos, que marcam a Quaresma, a Semana Santa e a Páscoa, devem tirar as pessoas da prática do indiferentismo. A vida não pode ser um “tanto faz, tanto fez”, sem responsabilidade cristã e social. Também não podemos ser intolerantes, porque Jesus nos incluiu a todos.

Em geral, vivemos num mundo de preconceitos, que projeta diferenças entre as pessoas. Falamos de puras e impuras, melhores e piores, maiores e menores. Preconceitos que devem ser trabalhados de maneira a formar comunidades de indivíduos diferentes, com diversidades, mas unidos no mesmo objetivo cristão: o bem de todos, com dimensão humana, mas projetada para as coisas do alto.

No caminho da Paixão de Jesus, que começa com a bênção dos ramos, o cristão deve mudar a partir da escuta da Palavra de Deus e pela fidelidade diante dela, mesmo que isso custe sacrifícios. É o que esteve bem presente nas posturas de Jesus Cristo, no seu testemunho de autenticidade, culminando com a morte na cruz.

Ouvir a Palavra de Deus tem muito a ver com a obediência diante das propostas do Evangelho. Com isso não perdemos o rumo da estrada e nem ficamos inativos, estagnados em nosso mundo privatizado pelo egoísmo e pelo individualismo estressante. A morte de Jesus na cruz foi a chave de libertação e de superação de todas as fraquezas que impedem as pessoas de ser perfeitas.

No condicionamento humano, existem os anônimos que nos rodeiam e estão por aí mendigando o direito de voz e de esperança, aguardando uma mão estendida para que sejam também reconhecidos como seres humanos. Foram os preferidos do Senhor, que recebiam Dele o carinho e o reconhecimento de sua dignidade.

Olhando para Jesus a partir do Domingo de Ramos, devemos entender que o sentido da vida não está no status, no orgulho próprio e nem no privilégio pessoal, mas na capacidade de prestar serviço aos outros, reconhecendo neles a imagem e semelhança do Senhor.

(*) Arcebispo de Uberaba
pmendespeixoto@gmail.com




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018