Publicidade Rdio JM
Canais Facebook Twitter RSS RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
ARTICULISTAS
Tamanho do texto: A A A A
Dom Paulo Mendes Peixoto - 03/01/2015

Reis Magos

Compartilhar:

Passadas as festas natalinas e de fim do ano civil, a vida continua com as mesmas exigências de sempre, retomando os passos de sua trajetória normal. A esperança deve ser das melhores, não deixando passar despercebidas as datas que nos envolvem e querem de nós posturas de responsabilidade para construir o que for melhor.

Na liturgia católica é dado destaque ao Domingo da Epifania do Senhor, quando o Menino do Natal passa a se manifestar para o mundo. Ele é visitado, não só pelos pastores que rodeavam a Gruta da Belém, mas também por Reis vindos do Oriente, que se deixaram orientar por uma estrela, que os conduziu até o encontro do Rei Menino-Deus.

Para os Reis Magos do Oriente, Jesus é a estrela que orienta os caminhos da humanidade. Isto significa que a esperança não vem de Jerusalém e nem de Roma, mas de Belém, onde estava a verdadeira luz da estrela que brilha para todo o mundo que reconhece em Jesus o Filho de Deus. Os Reis Magos não duvidaram dessa realidade que os envolveu.

A manifestação de Deus não se deu na majestade de Herodes, mas na simplicidade e singeleza de um Menino pobre sem onde reclinar a cabeça. Belém tornou-se o centro do mundo, porque ali passou a brilhar a luz na escuridão que pairava na humanidade. Dali surge a oportunidade da libertação verdadeira, potencializando as pessoas para uma vida digna.

Jesus é o Messias universal e “rei dos judeus”, mas que não foi percebido como tal por esse povo. Não foi visto como luz e tiveram medo de encontrá-lo. Por isso o Rei Herodes mandou matar todas as crianças supondo eliminar também o novo Rei, proclamado pelos profetas. A perda de poder é afronta para quem é incapaz de se submeter à ação de outros.

Contemplamos a grandeza de Deus, a de “Herodes”, e a fragilidade de uma criança no menino Jesus. Pensamos em milhões de crianças abandonadas e destinadas às drogas, à prostituição, nas mortas pela fome, doença, guerra, aborto, órgãos extraídos, fetos usados para produzir células para rejuvenescer velhos ricaços.

(*) Arcebispo de Uberaba




San Marco - 16maio
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje
SINTONIZE

ENQUETE
Voc concorda com a alterao do horrio de funcionamento de estabelecimentos comerciais e at mesmo da Prefeitura em decorrncia dos jogos da Seleo na Copa do Mundo?





JM FORUM
Voc acredita na briga de faces criminosas como motivao para as recorrentes mortes de detentos na penitenciria de Uberaba?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2018