JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Morre o médium Celso de Almeida Afonso

Líder espírita Celso de Almeida Afonso morreu na madrugada de ontem (26) por falência múltipla dos órgãos, aos 72 anos

Última atualização: 27/02/2013 - 00:09:08.

Líder espírita Celso de Almeida Afonso morreu na madrugada de ontem (26) por falência múltipla dos órgãos, aos 72 anos. Ele foi sepultado no fim da tarde no cemitério São João Batista. Durante todo o dia ontem, milhares de amigos e companheiros de Celso passaram pelo Centro Espírita Aurélio Agostinho, local em que atuou por mais de 40 anos. Celso era avaliado por vários setores espíritas um dos mais importantes médiuns do Brasil, estando atrás apenas de Chico Xavier, de quem também chegou a ser considerado sucessor.

Natural de Araxá, Celso, que era ourives, praticou por mais de 50 anos sua mediunidade. Por décadas, efetuou trabalhos de psicografia no Centro Espírita Aurélio Agostinho, no bairro Fabrício, e teve cerca de 35 livros publicados e mais de 30 mil cartas psicografadas.

“Ninguém é insubstituível, porém meu pai sempre procurou pessoas que pudessem se sentar à mesa e auxiliar o centro psicografando. Mas essa não é uma tarefa fácil. Encontrar pessoas comprometidas, que possam estar à frente do centro assim como ele estava”, lamenta o filho Celso de Almeida Afonso Júnior. Segundo ele, o pai acreditava ser importante falar sobre a Doutrina Espírita. “O que falamos pode chegar como cura e alívio a inúmeros lares da cidade, e foi o que o meu pai fez durante toda a vida”, relembra o filho.

Ainda jovem, Celso morava em São Paulo e em visita a uma cidade vizinha de Uberaba decidiu conhecer Chico Xavier. Ao ver o tumulto e o número de pessoas que rodeavam o grande médium, Celso se assustou. Foi quando uma senhora pediu: "Chico, autografa esse livro pra mim". Chico olhou para ele e disse: "Só se o Celso me emprestar a caneta que ele tem no bolso", contam os amigos e familiares.

Celso lutou contra o chamado, mas desde os 23 anos, quando psicografou sua primeira carta, não parou mais de ajudar aqueles que vinham até ele em busca de apoio e conforto.

O médium foi diagnosticado em novembro de 2012 com câncer de esôfago e esteve em tratamento intensivo, sendo submetido a uma cirurgia para retirada de parte do esôfago e estômago no último dia 23o. Em seu desfavor teve uma queda em sua residência e sofreu três fraturas no ombro e uma na bacia em novembro passado, quando também foi submetido a cirurgias. Após mais de dois meses de tratamento, não resistindo, Celso morreu ontem.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia