JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 15 de agosto de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Conselho de Farmácia faz campanha sobre o uso correto de medicamentos

Movimento tem por meta coibir a automedicação e alertar a população sobre o que ela pode causar à saúde

Por Geórgia Santos. Última atualização: 25/05/2018 - 07:51:03.

Sandro Neves


Integrantes do Conselho Regional de Farmácia desenvolveram ação ontem no calçadão da Artur Machado

Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF/MG) realiza em Uberaba Campanha pelo Uso Racional de Medicamentos. A ação aconteceu ontem no calçadão da rua Artur Machado, com panfletagem e orientação à população sobre o assunto, além de outros serviços de saúde.

Tomar medicamentos por conta própria ou sem orientação é uma prática comum, principalmente quando se trata de desconfortos cotidianos, como dores de cabeça, azia ou má digestão. O problema é que a automedicação, muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas, esconde perigos que podem provocar graves consequências.

Pensando nisso, o CRF/MG, em celebração ao Dia do Uso Racional de Medicamento, realizou durante todo o mês de maio ação de orientação à população. Ao todo foram 13 cidades visitadas e Uberaba encerrou o ciclo de atividades da campanha, que contou com o apoio da Prefeitura e também com o curso de Farmácia da Universidade de Uberaba.

“O nosso propósito foi repassar informações às pessoas sobre o uso racional de medicamentos, de que devem sempre utilizar remédios seguindo orientação de um profissional, que, inclusive, é muito importante para a saúde pública. Lembramos também que as pessoas não devem se automedicar”, explica Gabriel Barbosa, assessor técnico farmacêutico do CRF/MG.

O assessor técnico destaca que hoje as farmácias não são um simples comércio, e sim um estabelecimento de saúde, e, por isso, é dever do farmacêutico orientar os pacientes quanto ao uso correto dos medicamentos. “Portanto, quando as pessoas procurarem uma farmácia, antes de comprar o medicamento, converse com o profissional, mesmo que seja uma dor de cabeça simples, pois são substâncias químicas e, por mais simples que pareçam, podem interagir com outros medicamentos que usam e causar efeitos adversos”, afirma.

 

Notícias Relacionadas

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia