JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 19 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Dia Mundial do Rim terá evento nesta quinta no Shopping Uberaba

Instituto de Hemodiálise e Transplante Renal de Uberaba realiza mais um dia de atividade em torno do Dia Mundial do Rim

- Por Geórgia Santos Última atualização: 07/03/2018 - 10:58:41.

Reprodução


Este ano o Dia Mundial do Rim trabalha o tema “Saúde da Mulher – cuide dos seus rins”, numa alusão ao Dia Internacional da Mulher

Instituto de Hemodiálise e Transplante Renal de Uberaba realiza mais um dia de atividade em torno do Dia Mundial do Rim. A ação acontece nesta quinta-feira (8), que também é o Dia Internacional da Mulher, e, sendo assim, o tema este ano será “Saúde da Mulher – cuide dos seus rins”. O evento acontece no estacionamento do Shopping Uberaba, das 15h às 21h.

O Dia Mundial do Rim é uma data criada pela Sociedade Internacional de Nefrologia em 2006, comemorada toda segunda quinta-feira do mês de março, com o objetivo de informar a população sobre a importância de se prevenir contra as doenças renais e evitar as suas graves consequências.

Neste ano o foco será as mulheres, uma vez que aproximadamente 195 milhões de mulheres no mundo são afetadas pela doença renal crônica e, atualmente, é a oitava principal causa de morte do sexo feminino, com cerca de 600 mil mortes por ano. Em Uberaba, o Instituto de Hemodiálise realiza evento comemorativo desta data há cerca de 10 anos.

“Sempre realizamos na praça Comendador Quintino, mas este ano vamos para um novo local, para o estacionamento do shopping Uberaba, pois além de orientações, com médico e enfermeira nefrologista, também teremos apresentações artísticas e a presença de Ligas Acadêmicas da UFTM, que irão oferecer ações como aferição de pressão, exame de glicose, entre outras”, explica a responsável técnica do Instituto, Bianca de Oliveira.

Segundo Bianca, o principal objetivo do projeto é orientar as pessoas sobre as doenças dos rins, uma vez que muitos pacientes que começam tratamento dizem que não tinham informações sobre essas doenças. “Precisamos orientar mais a população, pois se for identificado com antecedência, é possível fazer o tratamento antes de chegar à hemodiálise”, afirma Bianca.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia