Publicidade
Rádio JM
Canais Facebook Twitter RSS
Play Store App Store Estúdio Ao vivo
EDIÇÕES ANTERIORES:
 | 
BUSCA:     

 
CIDADE
Tamanho do texto: A A A A
Geórgia Santos - 05/08/2012

Usuária da Área Azul aponta falhas na prestação do serviço

Compartilhar:

Insatisfeitos, usuários voltam a reclamar de trabalho prestado pelos agentes da Área Azul. De acordo com a dona de casa Silvânia Molinero, em toda a extensão da rua Teófilo Otoni, no bairro São Benedito, existem apenas duas placas sinalizando que naquela região o estacionamento é rotativo. E, além disso, faltam profissionais para atuar no serviço.

“Não tenho nenhum problema em ter de pagar pela Área Azul, mas estou indignada com a prestação do serviço. Fui notificada nesta semana por não ter o cartão. Mas, antes de deixar meu carro no local, procurei pelos agentes para que pudesse comprá-lo e não encontrei nenhum funcionário. Fico revoltada, porque para aplicar a multa sempre tem alguém por perto”, explica Silvânia, relatando uma antiga queixa de outros usuários, os quais afirmam haver poucos agentes para receber o pagamento pelo estacionamento.

A dona de casa ressalta ainda que é preciso investir em sinalização. Na rua em que ela foi multada existem apenas duas placas, sendo que uma delas está tampada pelos galhos de uma árvore. “Sei também que existem pontos fixos para comprar o cartão, mas acredito que é preciso divulgar melhor quais e onde são estes locais”, afirma.

Por sua vez, o gestor do Programa, Ivandir Sebastião Ribeiro, garantiu que vai avaliar as reais condições da rua em questão. Quanto aos profissionais, segundo o gestor, tendo em vista a situação financeira da administração, em que o lucro ainda é pequeno, alguns colaboradores foram demitidos. “Mas, ao mesmo tempo, estamos intensificando a quantidade de parceiros e lojas para a venda dos cartões. Não conseguimos manter um número de pessoas suficiente em cada logradouro”, explica Ivandir, assumindo que é preciso investir mais em publicidade e o Hospital Dr. Hélio Angotti já tem planos para o marketing.

Quanto às placas, segundo Ivandir, este é um serviço que cabe à Secretaria de Trânsito e Transporte. “Estamos cobrando do poder público mais sinalização, entretanto, infelizmente, é um ano eleitoral e algumas reivindicações nossas não podem ser atendidas”, afirma. (GS) 

 



OUTRAS NOTÍCIAS


BRT chega a Uberaba para mudar paradigmas do transporte coletivo (25/01)
Sujeira em área da PMU deixa vendedora indignada (24/01)
Micro-ônibus do “Crack é Possível Vencer” vai monitorar o tráfico (24/01)
Pedágio entre Uberaba e Uberlândia deve ser cobrado a partir de fevereiro (24/01)
Posturas apreende duas toneladas de abacaxi (23/01)
Codau realiza média de 100 manutenções por dia (23/01)
Reuniões no início de implantação do projeto chamam atenção para mudanças (23/01)
Na Artur Machado, problema chama atenção (23/01)
Vazamento de água geram reclamações em bairros da cidade (23/01)
Fim de estacionamento na Leopoldino desagrada comerciantes (23/01)
Cemig se compromete em sanar problemas da iluminação pública até dia 1º do próximo mês (22/01)
Farmácia de Acolhimento da PMU amplia horário de atendimento (22/01)
Moradores do São Benedito ficam sem o fornecimento de energia (22/01)
Rua no Abadia tem frequentes problemas com a iluminação (22/01)
Pace da Aciu vai atender devedores da Prefeitura cobrados judicialmente (22/01)
Reclamações no Procon crescem 21% e setor financeiro lidera (22/01)
Rua no Abadia tem frequentes problemas com a iluminação (22/01)
Comissão do HC registra 20 autorizações para doação de múltiplos órgãos em 2014 (21/01)
Inscrições em busca de vagas para a universidade pelo Sisu terminam na 5ª (21/01)
Motofogs passarão em mais de 40 bairros ao longo da semana (21/01)




Banner Giovanna Prata lateral superior
EDIÇÃO DE HOJE
Edição de Hoje

Banner blog mais bella
ENQUETE
Com reajuste inferior a inflação e com a chegada dos novos ônibus, você achou justo o reajuste de 10,74% para as passagens de ônibus em Uberaba?




JM FORUM
Se o Brasil adotasse pena de morte para os traficantes de drogas, o consumo diminuiria no nosso País, ou isso não resolveria nada e o consumo continuaria o mesmo?
Comentar


AS EMPRESAS DO GRUPO JM DE COMUNICAÇÃO
JM Magazine JM Online JM JM Extra JM Rádio Vitória
Todos os direitos reservados ao Jornal da Manhã © 2015