JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 14 de dezembro de 2018 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Uberaba está entre os 10 maiores PIBs

Uberaba assume o oitavo lugar entre os municípios brasileiros e o segundo entre as cidades de Minas Gerais com a maior participação no PIB

Última atualização: 29/02/2012 - 08:36:42.

Uberaba está entre os dez municípios com o maior Produto Interno Bruto agropecuário do Brasil. O IBGE divulgou o ranking dos 100 maiores PIBs agropecuários do país. Uberaba assume o oitavo lugar entre os municípios brasileiros e o segundo entre as cidades de Minas Gerais. Os resultados foram comemorados pelo Sindicato Rural.
No ranking divulgado pelo IBGE o Centro-Oeste reina absoluto e ocupa sete das dez primeiras posições da lista. O município de Rio Verde (GO) está em primeiro lugar, seguido por São Desidério, no oeste baiano. Mas é de Mato Grosso a maior participação no PIB: cinco municípios estão entre os dez primeiros colocados. Minas aparece com apenas dois municípios: Unaí, em sétimo lugar, e Uberaba, na oitava posição, com o Valor Adicionado Bruto de R$ 480,9 milhões. A vizinha Uberlândia não atingiu bons resultados, ficando em 16° lugar.
Segundo o presidente do Sindicato Rural, Rivaldo Machado, esse resultado está atrelado à diversidade de produtos oferecidos pelos produtores uberabenses no mercado nacional e até mesmo internacional.
“A cidade é reconhecida -  além, é claro, do gado zebu - pelas plantações de milho, soja entre outras culturas, como batata, cenoura, trigo e amendoim. Essa diversidade de cultura e potencialidade fortalece a economia e, se somos a oitava economia nacional no setor, mostra que os nossos colaboradores estão capacitados para transformar este produto, o que leva a uma melhor distribuição de renda”, explica Rivaldo.
A arrecadação do município na agropecuária foi de R$ 480,9 milhões, o que, segundo Rivaldo, corresponde a 70% da arrecadação de todo o PIB de Uberaba. Esse resultado reflete no comércio da cidade, pois são estes os clientes dos produtores.
“Além disso, conseguimos este resultado pelo que é oferecido pelas entidades classistas, sindicatos, associações e cooperativas ao produtor, levando mais conhecimento através de diversos cursos. Foram mais de 110 cursos no ano passado, que atingiram toda a área do produtor rural, como a produção de leite e grãos, levando conhecimento ao homem do campo e  fazendo com que ele investisse mais”, afirma Rivaldo.
Quanto ao auxílio do governo, de acordo com Rivaldo, apesar de existir diversas linhas de crédito, ainda é pouco. “É preciso uma ajuda mais consistente”, encerra.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia