JM Online

Jornal da Manhã 46 anos

Uberaba, 26 de junho de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Presidente da CDL defende novo horário do comércio aos sábados

Na opinião do líder classista, se o comércio abrisse mais tarde e fechasse, da mesma forma, mais tarde, as vendas seriam melhores

11/06/2019 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 11/06/2019 - 13:59:54.

Foto/Jairo Chagas


Presidente da CDL de Uberaba, Ângelo Crema, durante entrevista ontem à Rádio JM, quando defendeu ampliação no horário de funcionamento do comércio

O horário de funcionamento do comércio de Uberaba segue posicionamento conservador dos lojistas, na opinião do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberaba, Ângelo Crema. Ele foi entrevistado ontem no programa JM News 1ª Edição, da Rádio JM 95.5 FM e defendeu a flexibilização no turno de atendimento durante os fins de semana para melhorar as vendas. 

Crema diz que visitou recentemente cidades do interior paulista e observou horários mais longos que os praticados em Uberaba. “Eu visitei duas ou três cidades e o comércio abre às 10h e atende até mais tarde”, aponta, destacando na sequência que considera a medida positiva.

Em Uberaba, o comércio trabalha, tradicionalmente, somente até ao meio-dia, aos sábados, mas, de acordo com o dirigente, “quando encerramos o expediente, no sábado, as ruas estão com boa movimentação”, observa, ressaltando que o comércio, com horário estendido, seria beneficiado. 

Por fim, ele observou que para mudar o comportamento do consumidor, a mudança deve ser iniciada pelos comerciantes. “No começo, às vezes, o comércio pode ficar um pouco sem movimento, mas, depois, o consumidor se acostuma com os novos horários e seria positivo”, estima. Hoje, na véspera do Dia dos Namorados, as lojas ficarão abertas até às 19h.

Líder classista cobra fiscalização permanente do ‘Posturas’ no centro. Além de defender a flexibilização no horário de atendimento no centro da cidade aos sábados para melhor faturamento dos comerciantes, Ângelo Crema, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), em entrevista a jornalistas do Grupo JM de Comunicação, também cobrou fiscalização permanente de agentes do Departamento de Posturas no centro da cidade.

Segundo Crema, apenas dois agentes atuando no centro, em certos momentos, não supre a necessidade. “Eles são apenas dois e quando saem, por meia hora que seja, nos bairros, em outros corredores, já é suficiente para que vários vendedores ambulantes voltem para o calçadão”, aponta. Ele revelou ainda que estudos realizados pela CDL mostram melhora no volume de vendas quando a fiscalização está presente. “Nós fizemos um levantamento e, quando a fiscalização está presente e não tem atuação dos vendedores informais, o tíquete médio de vendas das lojas melhora, elas vendem mais, arrecadam mais impostos”, revela. 

Por fim, ele defendeu que a fiscalização seja realizada durante todo o período em que o comércio estiver aberto. “É importante, sim, que a fiscalização se mantenha bem ativa e atuante, das 7h às 19h, enquanto o comércio estiver aberto”, defende.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia